Fevereiro / 2020
DSTQQSS
01
02030405060708
09101112131415
16171819202122
23242526272829
Não foi encontrado nenhum registro para o mês de Fevereiro
IslamNahjul BalaghaCartas
Carta 1 a 39.
Carta 1 a carta 39 do Nahjul Balagha.

Seleção de escritos de Amirul Muminin (A.S.) e de cartas a seus opositores, governadores de províncias, incluindo mensagens a seus oficiais, diversas preleções aos membros de sua família e aos seus companheiros.

CARTA 1


Endereçada ao povo de Kufa , ao tempo de sua marcha de Madina a Basra

“Do servo de Deus, Ali, o comandante dos crentes, ao povo de Kufa, cujos integrantes são os primeiros entre os apoiadores e chefes dos árabes.
Estou vos informando sobre o o que aconteceu a Othman, de maneira que ao ouvirdes ( a informação) será como a verdes. As pessoas o criticavam e eu fui o único, dentre os Muhajirin que tentou agrada-lo ao máximo, e ofende-lo no mínimo. Quanto a Tal’a e Zubair, suas mais brandas atitudes para com ele foram duríssimas e suas mais suaves vozes foram ásperas. Também A’isha se enraiveceu com ele.
Conseqüentemente, um grupo o dominou e o matou. Então o povo me jurou fidelidade, não pela força ou pela compulsão, mas por obediência e por livre e espontânea vontade.
Deveis saber que Madina ficou vazia de seus residentes, pois estes a abandonaram. Ela está fervendo como uma caldeira e a rebelião se fixou em seu eixo, movendo-se a todo vapor. Assim sendo apressai-vos em comparecer perante o vosso Emir e ponde-vos a caminho para combater o vosso inimigo, se Deus assim o quiser.”

CARTA 2

Escrita ao povo de Kufa, após a vitória de Basra

“Que Deus vos recompense , cidadãos (de Basra), são os votos dos membros da família do Profeta, com a melhor das recompensas que ELE(Deus) outorga aos que agem em sua obediência, os que lhe agradecem as bençãos. Vós ouvistes e obedecestes e quando fostes chamados , atendestes prontamente.”

CARTA 3

Escrita para Churaih Bin Haris, Qádi de kufa

(É relatado que Churaih Bin haris ,durante o seu período de posse , adquiriu uma casa por oitenta dinares. Quando Amirul Muminin (as) soube, mandou chamá-lo e lhe disse ):
“Vim a saber que adquiriste uma casa por oitenta dinares e que assentaste (o negócio) em documento e fizeste com que o mesmo fosse testemunhado.”
Churaih respondeu : “ Sim, Amirul Muminin, assim foi.”
Amirul Muminin (as) olhou-o irritado e disse :
“Ó Churaih, brevemente um corpo ( o anjo da morte) virá a ti e não olhará o documento , tampouco questionará sobre a tua evidência mas p tirará dela, e o levará para longe e o depositará no teu túmulo solitário.
Olha, ó Churaih, se tu adquiriste essa casa com dinheiro que não era teu, ou pagaste o preço de fonte ilícita, incorreste na perda deste mundo e do outro. Se tivesses vindo a mim na ocasião da aquisição, eu teria escrito para ti um documento neste papel e tu não terias gostado de comprar a casa nem mesmo por um dinar, que dizer por mais . O documento é este:
“Este é sobre uma aquisição feita por um humilde servo de outro servo que está pronto para partir (para o outro mundo). Ele adquiriu uma das casas de engodo, numa área de mortais, num local de gente perecível. Essa casa tem três limitações ,a saber : a primeira é contígua as fontes das calamidades, a segunda é adjacente as fontes do sofrimento, a terceira é junto ao enganador Satã , que abre as portas dessa casa.
Foi adquirida por um homem que estava sendo assolado pelos desejos, de outro que estava sendo dirigido pela morte ao preço de se afastar da honra do contentamento e a se aproximar da humilhação da carência e da submissão. Se o adquirente encontrar alguma (má) conseqüência nessa transação, será causada por aquele que disseca os corpos dos monarcas, tira a vida dos déspotas ,destrói os domínios dos faraós, como dos Cosroes , os Césares, os Tubas, os himiars e de todos aqueles que acumulam riqueza após riqueza e continuam a acumular, constroem casas altíssimas e as decoram, e colecionam tesouros e os preservam para os filhos , para que os levem para o lugar de prestação de contas e de julgamento, e para a posição de recompensa ou de punição e “ENTÃO OS DIFAMADORES ESTARÃO PERDIDOS” ( 40:78).”
Este documento é testemunhado pela inteligência quando esta se encontra livre dos grilhões dos desejos e destituída dos adornos deste mundo.”

CARTA 4 Para alguns oficiais em comando
Se eles voltarem para (sob) o guarda-chuva da obediência, eis que é tudo o que queremos. Porém , se a condição dessas pessoas apontar na direção da destruição e desobediência , então, juntamente com aqueles que te obedecem, incursiona sobre eles e enquanto estiveres com os que te seguem , não te preocupes com os que se restringem em relação a ti; porque a ausência do homem de meio coração é preferível à sua presença, e o seu sentar é preferível ao seu levantar-se.”

CARTA 5

Para Achas Ibn Qais, governador do Azerbaidjão

“Decerto que a tua prescrição judicial não constitui grande coisa para ti, mas é um voto de confiança em torno do teu pescoço e foste encarregado da proteção (do povo) para o bem dos teus superiores.
Não deves ser opressor para com os vassalos, tampouco arriscar-te , a não ser por motivos fortes.
Tens em tuas mãos os fundos que são propriedades de Deus, e deles estás encarregado, até que os passes a mim. Provavelmente eu não serei um mau governante para ti. “

CARTA 6
Para Muawiya Ibn Abi Sufian

“Aqueles que juraram fidelidade a Abu Bakr , a Omar e a Othman juraram fidelidade a mim, na mesma base que juraram a eles.
(Portanto), aquele que estava presente não tem razão( de revisar) e aquele que estava ausente não tem o direito de rejeitar; e a consulta fica restrita aos Muhajirin e aos Ansar.
Se chegarem a um acordo sobre alguém e o conduzirem ao califado isso estará destinado a ser do aprazimento de Deus. Se alguém ficar de fora por objeção ou inovação, voltará a ele , á posição da qual se manteve fora. Caso se recuse, os combaterão por seguir um rumo contrário ao dos crentes, sendo que Deus o porá de volta no lugar de onde saiu.
Por minha vida, ó Muawiya , se me olhares com a tua razão, sem qualquer paixão, verás que sou o mais inocente de todos em relação ao sangue de Othman, e saberás que estive isolado dele , a não ser que não queiras ver o que está patente diante de ti.”

CARTA 7

Para Muawiya Ibn Abi Sufian

“Recebi de ti um monte de conselhos desconexos e de cartas adornadas. As escreveste por causa da tua má diretriz e as despachaste por tua falta de sabedoria. São cartas de um homem que não tem luz que lhe mostre o caminho ,nem líder que o guie para o caminho certo. A paixão acenou para ele e ele respondeu ao aceno. O extravio o dirigiu e ele o seguiu. Porquanto começou a falar d modo insensato e tornou-se extraviado obstinadamente .

(outra parte da mesma carta)
Eis que a fidelidade é de uma vez para sempre. Não fica em aberto para revisão, tampouco há qualquer escopo para novos procedimentos eletivos.
Quem fica fora dela é tido como crítico do Islã , enquanto que quem faz reflexão sobre ela é um hipócrita.”

CARTA 8

Quando Amirul Muminin(as) andou Jarir Bin Abdullah Al Bajali ir ter com Muawiya ( e houve demora na sua volta), ele escreveu:

“Quando receberes esta minha carta , pede a Muawiya para tomar uma decisão final e seguir um curso determinado.Depois diz-lhe para escolher ou a guerra , que o ausentará do lar,ou a paz . Se escolher a guerra , deixe estar. Se escolher a paz, faz por assegurares a sua fidelidade, Wassalam... “

CARTA 9

Para Muawiya Ibn Abi Sufian

“Nosso povo decidiu matar o nosso Profeta e aniquilar a nossa raiz. Criaram preocupações, comportaram-se de modo áspero conosco, forçaram a nos refugiarmos numa montanha escarpada e ativaram as chamas da guerra. Então Deus nos deu determinação para protegermos a sua religião e defendermos a sua honra. Os crentes dentre nós esperavam recompensas(celestiais) disso e os descrentes prestavam apoio por causa do parentesco. Os que aceitaram o Islã , dentre os coraixitas, se livraram dos dissabores com os quais estavam envolvidos, em razão de um pacto que os protegia e por uma tribo que se levantaria em seu socorro. Estavam, pois, livres de serem mortos.
Era estratégia do profeta (saas) que quando a luta se tornava acirrada e os combatentes começavam a perder terreno, enviava os membros de sua família e por meio deles , protegia seus companheiros dos ataques das espadas e das lanças. Desse modo , Obaida Bin Haris foi morto no dia de Badr, Hamza no dia de Uhud e Jáfar no dia de mauta. Uma outra pessoa da qual poderia dar o nome se quisesses, desejou encontrar o martírio como os outros o fizeram quando a morte deles se aproximou, só que a morte desta pessoa não havia se aproximado.
Quão estranho é o fato de que es esteja sendo agrupado com aquele que nunca manifestou entusiasmo quanto a paz, como eu. Tampouco teve, a seu favor, qualquer realização como a minha, a não ser que reivindique algo de que não tenho conhecimento e do qual acho que nem Deus tem.
A respeito do pedido de te entregar os matadores de Othman , tenho pensado sobre o assunto e não acho que a entrega deles a ti ou a qualquer outro me seja possível. Por Deus, que se não abandonares os teus caminhos errados e as tuas ações destrutivas, por certo tu os conhecerá. Em breve estarão procurando por ti , sendo que não te dês ao trabalho de os procurar pela terra, pelo mar , pelas montanhas ou pelas planícies. Contudo, essa busca seria dolorosa para ti e a visita deles não te trará felicidade. Que a paz esteja com aqueles que a merecem."

CARTA 10
Para Muawiya Ibn Sufian

"Que farás tu quando o invólucro deste mundo no qual estás , for retirado de ti ? O mundo te atraiu com os seus encantos e te ludibriou com os prazeres. Ele te chamou e tu respondeste a ele. Dirigiu-te e tu o seguiste. Brevemente alguém o informará das coisas contra as quais não há escudo algum. Portanto estejas afastado desse assunto, atenta para a prestação de contas , estejas pronto para a morte que em breve te abarcará, e não dês ouvido aos que o desviaram. Se assim não fizeres, lembrar-te-ei de tudo que tens esquecido, porque estás devotado aos prazeres. Satã te tomou sob o seu manto, assegurou os seu desejos em ti e assumiu completo controle sobre ti, corpo e alma.
Ó Muawiya, quando é que foste protetor dos vassalos e guardião dos neócios do povo? (Isso) sem interesse ou conpíscua ditinção?
Nós não devemos buscar a proteção de Deus quanto aos infortúnios passados e eu te previno a que não continues a enganar-se com os desejos e a aparentar algo diferente do que (seja) o seu eu interior.
Chamaste- me para a guerra. Pois bem, é melhor deixares o povo de lado, vires ter comigo e poupares da luta ambos os lado , para que seja sabido qual de nós tem o coração empedernido e os olhos embaciados. Eu sou Abul Hasan , que matou o teu avô(Atba Ibn Rabia), o teu tio (Walid Ibn Atba) e o teu irmâo ( Hanzala Ibn Abu Sufian),cortando-os em pedaços, no dia de Badr. A mesma espada acha-se comgo e enfrento os meus adversários com o mesmo espírito.
Não alterei a minha religião, tampouco instituí nenhum novo profeta.
em verdade, estou trilhando aquela mesma estrada que tu de livre vontade abandonaste e adotaste á força. Pensas que saíste para vingares o sangue de Othman. Decerto sabes como o sangue de Othman foi derramado. Se queres vingá-lo , faze-o aí.
É como se eu visse que quando a guerra estiver te triturando com seus dentes estarás chorando como choram os camelos sob uma carga pesada. E é como se eu estivesse a ver desnorteada a tua facção pelo incessante tilintar das espadas, pela morte, pela queda de corpos após corpos, chamando por mim, lembrando-se do Alcorão, embora sejam descrentes, negadores da verdade, ou pérfidos quanto a fidelidade após a terem jurado."


CARTA 11
(Amirul Muminin deu estas instruçõs para um contingente que havia sido enviado para o encontro com o inimigo)

"Quando sairdes ao encontro do inimigo ou ele sair ao vosso encontro, a posição da vossa força deverá ser nas proximidades dos planaltos, ou nos sopés das montanhas, ou nas curvas dos rios, para que isso sirva de ajuda a vós ou de ponto de referência . Vosso encontro deverá ser unilateral ou bilateral. colocai vigias nos picos das montanhas e nas partes elevadas dos planaltos para que o inimigo não se aproxime vindo de qualquer um dos lados, de amigos ou inimigos. E sabei que a vanguarda de um exército serve de olhos para ele que os olhos da vanguarda são seus informantes. Cuidado com a dispersão. Quando parardes para descansar , fazei-o jintos e quando vos puserdes em movimento, movimentai-vos juntos. Quando chegar a noite, fixai vossas lanças em u círculoe não adormeceis, mas deixai que alguns dormitem".


CARTA 12
(quando Amirul Muminin despachou Maquil Ibn Qais Riahi para a Síria, como o cabeça de um contingente vanguardeiro de três mil homens, deu-lhe estas instruções):

"Temei a Deus perante o qual o atendimento é inevitável e (sabei que ) com outro que não seja ELE não haverá reunião das tropas. Não entreis em combate a não ser com os que vos combaterem. viajai nos dois períodos mais frescos ( de manhã e à tarde).Que os homens façam a sua sesta. Marchai à vontade e não viajeis durante as primeiras horas da noite , porque Deus as fez para o descanso e ordenou que fossem para a estada e não para a viagem. Portanto, dai descanso aos vossos corpos à noite e deixai que as vossas bestas de carga também descansem. Quando estiverdes seguros de que a manhã chegou e de que a madrugada já se delineou recomeçai a viagem com as bençãos de Deus. Quando encarardes o inimigo, fazei por estardes em meio a vossas camaradas. Não vos aproximeis muito do adversário, como um que quer começar a lutar, nem permaneçais tão distantes , como um que está com medo da ação, até que venhais a receber ordens minhas. Que o ódio ( que nutris) por eles não vos leve a combate-los sem antes os convidardes ( a diretriz) e esgotardes os vossos rogos perante eles."


CARTA 13
Para dois oficiais em comando

"Coloquei Malik Ibn Haris Achtar no comando sobre vós e sobre todos aqueles abaixo de vós. Portanto, segui as suas ordens e considerai-o como a armadura e o escudo para vós, porque é um dos quais não temo fraqueza tampouco erro, nem preguiça quando a ação é mais apropriada, tampouco a ação quando a inércia é dele esperada."


CARTA 14
Para o exército , antes do reencontro com o inimigo em Siffin

"Não os combateis, a menos que eles iniciem o combate porque, pela graça de Deus, estais no encargo certo, sendo que ao deixá-los em paz, até que comecem a luta , será outra justificativa a vosso favor, contra eles. Se , pela vontade de Deus, o inimigo for derrotado, não mateis os que fugirem, não ataqueis as pessoas indfesas, não elimineis os feridos e não inflijais sofrimento as mulheres, mesmo se elas atacarem a vosa honra com palavras de baixo calão e abusarem dos vossos oficiais, porque elas são fracas de físico, mente e inteligência. foi-nos ordenado que ficássemos longe delas, embora fossem incrédulas. Mesmo no período pré-islâmico, se um homem atingisse uma mulher com uma pedra ou uma vara, era censurado e posto para correr."


CARTA 15
Amirul Muminin (as) quando se encontrava com o inimigo costumava dizer :
"Meu Deus, os corações estão se esvaziando para ti e os pescoços estão se inclinando em tua direção, os olhos estão fixos (em ti), as pernas estão se movendo e os corpos estão se enfraquecendo. meu Deus, a inimizade oculta se manifesta e os potes da malícia estão fervendo."


CARTA 16
Amirul Muminin (as) costumava dizer para os seus seguidores na hora da batalha :
" A retirada com intenção do retorno e a negação, quando o ataque está imininte , não vos devem afligir. Fazei justiça com as espadas. aprontai os lugares para a queda dos corpos, preparai-vos para arremessardes as lanças com força e golpeardes com as espadas com toda energia e mantende vossas vozes baixas, para não demonstrardes medo.
Por aquele que abriu a semente e criou os seres viventes , eles não aceitaram o Islã mas garantiram a segurança ( por meio de o professar verbalmente) e esconderam a sua descrença. Por conseguinte, quando encontraram os ajudantes contra os primeiros, eles a denunciaram."


CARTA 17
(Em resposta a carta de Muawiya)

"Quanto ao teu pedido para que eu sobrepuje a Síria, não posso dar-vos hoje o que neguei ontem. Quanto ao que diz respeito ao teu dizer que a guerra dizimou os árabes, deixando apenas alguns a respirar; deves saber que aquele que morreu lutando por justiça , vai para o paraíso, aquele que morreu lutando pela injustiça vai para o inferno.
Quanto à nossa igualdade na (arte da ) guerra e na quantidade de homens, certamente tu não podias ser mais pemnetrante na dúvida ( na descrença) do que eu sou na certeza ( da fé); e fica sabendo que o povo da Síria não é mais apegado a este mundo do que é o povo do Iraque ao outro mundo. Quanto ao teu dizer que nós dois somos filhos de Abd Al Manaf , não há dúvida de que seja assim, mas um Umayia não pode ser igual a um Háshim, nem um Harb ser como um Abdul Mutalib, tampouco um Abu Sufian ser igual a um Abu Tálib.
O Muhájir não pode ser páreo para aquele que foi libertado ( no dia da queda de Makka), nem um claro descendente pode se comparar aquele que apenas foi adotado,nem um procurador da verdade pode comparar-se ao aderente do erro, tampouco um crente pode se comparar ao hipócrita. quão ruins são os sucessores que continuam a seguir os predecessores que caíram no inferno !
Além disso, nós ainda temos a distinçaõ da profecia entre nós, razão pela qual sobrepujamos os fortes e elvamos (em dignidade) os humilhados. Quando Deus fez com que a Arábia adentrasse sua Religião e fez com que o povo se submetesse a ela, de bom ou mau grado, tu estavas entre aqueles que entaram na religião, ou por cobiça ou por medo, num tempo em que outros se movimentavam e os primeiros Muhajirin haviam adquirido sua distinção.
Agora , não permitas que Satã tenha uma partilha contigo, nem deixes que se assenhore de ti."


CARTA 18
Para abdullah Ibn Abbas, governador de Basra

" Tu deves saber que Basra é um lugar em que Satã se hospeda e que os desmandos fazem sua colheita. mantém, ó abdullah, satisfeito o povo desse lugar com bom tratamento e retira dos seus corações os nós do temor. Vim a saber da tua restrição para com os Bani Tamim e da tua dureza com eles. Os Bani Tamim são daqueles sobre os quais, se uma estrela se põe, outra se levanta. Nunca se destacaram na (arte) da guerra, quer no período pré-islâmico, quer após o Islã.
Têm um especial parentesco e mantém uma particula relação conosco.
Seremos recompensados se levarmos em conta o parentesco e destinados a (ser) pecadores se o desconsiderarmos.
Ó Abdul Abbas, que Deus tenha misericórdia de ti !
Conserva-te moderado naquilo que disseres ou fizeres, de bom ou de mal, para o teu povo, uma vez que somos sócios nisto ( a responsabilidade). Prova que és ( merecedor) de acordo com as minhas boas impressões de ti e não proves que és (merecedor) de minha opinião negativa (sobre ti)."


CARTA 19
Para um oficial

" Os cultivadores da tua cidade ( os judeus) têm se queixado da tua restrição, dureza de coração, aspereza e do teu trato humilhante.
Tenho pensado nisso e achei que uma vez que eles são descrentes , não podem ser aproximados nem mantidos á distância, ou tratados com severidade, dado o juramento que têm (feito). age, quanto a eles, entre a restrição e a brandura e adota uma atitude entre afastamento e alheiamento , misturada com proximidade e aconchego, se Deus quiser." 

CARTA 20
(Escrita para Ziad, filho de pai desconhecido, quando Abdullah Ibn Abbas era o governador de Basra, dos subúrbios de ahuaz, da Pérsia e de Querman, e Ziad era o seu Deputado em Basra)

"Juro solenemente por Deus que em caos de eu vir a saber que fizeste apropriação indébita dos fundos dos muçulmanos , grande ou pequena, infligir-te-ei uma punição tal, que te deixará de "mãos abanando" com as costas pesadas e humilhado".


CARTA 21
Para Ziad

"Deixa de prodigalidades e sê moderado. A cada dia, lembra-te do dia seguinte. Segura os fundo de que necessita e despacha o equivaente as necessidades cotidianas.
Será que esperas que Deus te dê a recompensa dos humildes, sendo que tu permaneces vão aos seus olhos e será que almejas que ELE te dê a recompensa dos que praticam a caridade enquanto tu desfrutas do conforto e o negas aos fracos e as viúvas ? com toda a certeza o homem é recompensado de acordo com os seus atos e se encontra com aquilo a que foi enviado."


CARTA 22 Para Abdullah Ibn Abbas
(Ibn Abbas dizia que , a não ser pelos dizeres do profeta, ele não extraía grandes benfícios de qualquer dito, como este).

"Às vezes, o homem fica satisfeito em asseurar algo que não iria de maneira alguma perder e fica insatisfeito em perder algo que de maneira alguma iria conseguir. Tua satisfação deveria ser sobre o que assegurarás com respeito a outra vida e o teu dissabor deveria ser com respeito ao que ali perderás. Não estejas muito satisfeito com o que asseguras deste mundo, nem fiques extremamente amargurado com o que perderes dele. Tua preocupação deverá ser com que virá após a morte."


CARTA 23
(Quando Ibn Muljim atingiu (mortalmente) Amirul Muminin com a espada, ou um pouco antes de morrer, disse como seu testamento de morte):
"Eu vos prescrevo como meu desejo de morte, que não considereis nada (nem ninguém) como parceiros de Deus, que não desconsidereis a Sunna de Mohammad (saas), que estabeleçais esses dois pilares e que acendais essas duas candeias. Ficareis então livres do mal.
Ontem eu era vosso companheiro, hoje sou uma lição para vós, ao passo que amanhã eu vos deixarei. Se eu sobreviver serei o senhor do meu sangue(para o vingar ou não) e, se eu morrer, bem a morte é um evento prometido. Se eu perdoar tudo, isso será para mim um meio de aproximação a Deus e para vós um (exemplo de) bom ato. Portanto, fazei por perdoar. " NÃO VOS AGRADARIA ACASO, QUE DEUS VOS PERDOASSE?" (24:22)
Por Deus, que esta morte repentina não é um evento que eu desgoste, tampouco um incidente que eu odeie. Sou como o viajante noturno que chega a fonte ou como o procuradoe que assegura ( a sua meta).
"SABEI QUE O QUE ESTÁ JUNTO A DEUS É O MELHOR PARA OS VIRTUOSOS" (3:198)".

(Sayed Sharif diz: "as mesmas palavras foram ditas em sermões anteriores , aqui, porém, há algo mais e achamos por bem repeti-las").


CARTA 24 (O testamento de Amirul Muminin sobre sua propriedade deveria ser administrada. Ele o escreveu na sua volta de Siffin)

"Isto é o que Ali Ibn Abu Tálib , criatura de Dus, estabeleceu sobre sua propriedade , em insistente busca do aprazimento de Deus, para que ELE me conceda a entrada no paraíso e me dê paz.
(outra parte da mesma carta)
Este será supervisionado por Hassan Ibn Ali. Trará dela uma parte suficiente para a sua sobrevivência e a gastará em caridade. Se algo acontecer a Hassan, e Hussein sobreviver, então este administrará após aquele, de dela tratar apropriadamente. Num estado caritativo, toda a prole de Fátima tem os mesmos direitos que a prole de Ali.
Eu estabeleci a (função da ) administração a cargo dos dois filhos de Fátima, com o fito de buscar o aprazimento de Deus e a proximidade de seu Profeta, com a devida consideração a sua honra e parentesco.
é obrigatório para aquele que a administre que a mantenha no estado em que está e que gaste o usufruto como lhe foi ordenado e instruído.
Não deverá vender os arbustos das plantações dessas aldeias, até que o terreno mude a sua feição transformando-os em árvores.
Quanto àquelas servas que estavam sob minha tutela, se alguma dela tiver criança ou estiver grávida, deverá ser retida para o bem da criança e deverá ter o seu quinhão. Se a criança morrer e a mãe sobreviver, então ela estará livre, o estigma da servidão deverá ser retirado dela e a liberdade ser-lhe concedida."


CARTA 25
(Quando Amirul Muminin apontou os oficiais para a coleta do zakat e do dinheiro para caridade, lhes escreveu este instrumento de instrução).
(Sayyd Xarif diz : "registramos umas poucas partes dele aqui para mostrar que ele sempre erigia os pilares do direito e dava exemplos de justiça em todos os assuntos, pequenos ou grandes, delicados ou sérios)

"Movimentai-vos com o temor a Deus, que é Uno e não tem parceiros. Jamais assusteis qualquer muçulmano. Não passeis por suas terras para que ele se sint infeliz. Não tireis dele mais do que o quinhão de Deus, de sua propriedade. Quando fordes ter com uma tribo, assentai-vos junto a sua aguada, em vez de adentrardes as casas. então dirigi-vos a eles em paz, prestigiando-os , até que estejais entre eles.
Saudai-os e não sejais restritos em os cumprimentar. Então dizei-lhes:
"Ó pessoas de Deus, o legatário de Deus e seu Califa enviou-nos para cobrarmos o quinhão d Deus quanto as vossas propriedades, assim sendo, dai-o a seu legatário." Se alguem dentre eles disser que não, não repitais a exigência . Se alguém disser que sim, id com ele sem o assustar, sem o ameaçar, o pressionar ou o oprimir. Pegai o que quer que seja que ele vos der, tal como ouro ou prata. Se ele possuir gado ou camelos, não abordeis essa questão, a não ser com a sua permissão, porque a maior parte o pertence. Portanto, quando lá chegardes , não os entrevisteis como alguém que tenha pleno controle sobre eles ou de maneira violenta. Não assusteis nenhum animal, não assanheis a nenhum deles e não deixeis que dono se sinta aborrecido com nehum deles. Dividi a propriedade em duas partes e deixai que o dono escolha uma. Uma vez que ele a escolheu , não façais objeção quanto a isso. Então dividi a parte restante em duas e deixai que ele escolha uma delas, e quando o fizer, não levanteis objeção.
continuai com isto até que o restante seja o suficiente para satisfazer aquilo que a Deus for devido. então, tirai daquilo o que a Deus for devido. Se ele questionar a vossa ação, acatai-lhe o ponto de vistas; então juntai as duas partes e repeti aquilo que fizeste antes, até que lhe tenhais tirado da propriedade aquilo que pertence a Deus.
Não pegueis um animal velho , de membros quebrados, doente ou não sadio. Não empenheis os animais ( como custódia) a não ser junto aquele em quem confiardes que tomará conta da propriedade dos muçulmanos, até que ele os entregue nas mãos do chefe, que os distribuirá. Não os confieis a qualquer um , a não ser aquele que seja adepto do bem, temente a Deus, confiável e vigilante, que não seja áspero com eles, não os faça correr em demasia, não so canse e não os faça trabalhar.
Então enviai-nos tudo aquilo que cobrastes, que nós trataremos deles como Deus tem ordenado.
Uma vez que o fiduciário pegou(os animais) dizei-lhe que não deverá separar as camelas das suas crias , que não deverá ordenhar todo o seu leite, porque isso afetaria os rebentos e ainda que não deverá força-las , ao montá-las.Quanto a isso ele deverá comportar-se com justeza entre elas e os seus companheiros. Deverá deixar que os camelos descansem e dirigir com calma aqueles cujos cascos estiverem gastos. Quando passar por um riacho que aí pare para que o camelo beba e que não o tire das pastagens fazndo-o passar por caminhos arenosos. Deve permitir-lhe descanso de tempos em tempos e dar-lhe um tempo perto das aguadas e da relva. Dessa maneira , quando chegarem a nós , estarão gordos, com bastante tutano e não estarão cansados e tristes. poderemos então os distribuir de acordo com as ordens do Alcorão e da sunna do Profeta de Deus (saas).
Certamente essa será uma grande fonte de recompensa para vós e um meio de segura diretriz, se Deus quiser."


CARTA 26
(Amirul Muminin escreveu esta instrução para um oficial que havia enviado para cobrar quantias a serem arrecadadas)

"Te ordeno a temer a Deus neste assunto secreto e nas ações ocultas, em que ninguém a não ser ELE está presente e ninguém espreita , salvo ELE. Ordeno ainda que o quer que faça abertamente em obediência a Deus não deva ser diferente de sua ação secretamente.
Aquele cuja posição oculta não difere de sua posição paladina, e cuja ação não difere das suas palavras, tem desencarregada a obrigação, sendo que a sua devoção é pura.
Ordeno também que não os moleste, que não seja duro com eles e que não se afaste deles por causa da superioridade de sua posição oficial, porque eles são irmãos na fé e ajudantes na recuperação das quantias( a serem arrecadadas ).
Por certo que tereis um quinhão fixo e um reconhecido direito nessa arecadação, mas há outros partícipes que são pobres , fracos e esfomeados. Nós asseguramos vossos direitos, assim, também vós assegureis os direitos deles. Se assim não fizerdes , tereis o maior númro de nimigos no dia do Julgamento. Quão desventurado é o homem cujos inimigos, aos olhos de Deus, são os necessitados , os destituídos, os pedintes, os abandonados, os endividados e os andarilhos. Aquele que trata levianamente o que lhe foi confiado e se dá a apropriação indébita, não conserva a si e a sua fé imaculados, cetamente tem assegurada a humilhação neste mundo, sendo que no outro ela será ainda maior."


CARTA 27
Endereçada a Mohammad Ibn Abu Bakr, quando Amirul Muminin o apontou como governador do Egito

"Comporta-te humildemente com as pessoas , mantém-te gneroso, recebe -as de coração aberto, dispensa-lhes tratamento igual,para que os grandes não esperem injustiça de ti em favor deles e os pequenos não fiquem desesperançados quanto a tua justiça em relação a eles. Deus com toda certeza vos questionará, ó criaturas acerca das vossas ações, pequenas ou grandes, ocultas ou paladinas.
Se ELE vos castiga, é por causa que vós tendes sido opressores, e se vos perdoa é porque é o Mais Generoso.
Sabei ó criaturas de Deus, que os tementes têm participado das alerias deste transitório mundo bem como das do mundo vindouro, porque elas envolveram os indivíduos deste mundo em seus assuntos terrenos , ao passo que os indivíduos não participaram delas nas questões do mundo vindouro. Viveram neste mundo a melhor maneira de se viver e consumiram as melhores comidas e consequentemente, desfrutaram aqui tudo aquilo que os de vida fácil desfrutam e garantiram nele tudo o que os arrogantes e os frívolos asseguram.
então se foram dele após munirem-se de provisão suficiente para o fim da jornada, depois de efetuarem uma proveitosa transação. Provaram o prazer da renúncia do mundo enquanto estavam nele e acreditaram firmemente que no dia vindouro, na outra vida , estariam próximos de Deus, quando seus chamados não seriam rejeitados, tampouco seu partilhar de prazeres seria pequeno. Por conseguinte, ó criaturas de Deus, temei a morte e suas consequências e aprontai-vos com tudo aquilo que é necessário para tanto. Ela poderá acontecer como um grande evento, tanto como um bem em que não haverá mal algum, ou como um mal em que não haverá bem algum.
Quem é que está mais perto do paraíso do que aquele que por ele trabalha , e quem é que está mais perto do inferno do que aquele que por ele trabalha ?
Vós estais sendo perseguidos pela morte. Se parardes ela vos pegará; se fugirdes dela , ela vos alcançará. Ela está mais apegada a vós do que a vossa reflexão. a morte está ligada aos vossos topetes, enquanto que o mundo está sendo entrelaçado por detrás de vós.
Assim sendo, temei o fogo cuja concavidade é profunda, cujas chamas são severíssimase cujo castigo é inusitado. Trata-se de um lugar em que não há misericórdia. Nenhum chamado é nele ouvido. dor alguma é nele aliviada.Se for possível para vós terdes severo temor a Deus e depositardes confiança nele, então tende e depositai, porque toda pessoa pode ter esperança em Deus, na medida de seu temor a ELE.
Em verdade, o mais esperançoso em Deus é aquele que mais o teme.
Ó Mohamad Ibn Abu Bakr, fica sabendo que te dei o encargo do Egito que constitui uma das minhas maiores forças. Assim, estás encarregado do dever de te opores as tuas paixões e de servires de escudo quanto á tua religião, ainda que tenhas apenas uma hora no mundo; e não causes a ira de Deus para agradares os outros, porque haverá recompensa para estes em Deus, mas não haverá recompensa para Deus neles. Recita as orações nas horas determinadas. Não as recites mais cedo com o intuito de teres mais tempo (disponível) para o lazer, nem as atrases por causa de ocupações urgentes. Lembra-te de que cada ato teu depende da tua oração.

(outra parte da mesma carta)
O líder da diretriz e o líder da destruição não podem ser iguais, tampouco o amigo do Profeta e o seu inimigo. O Profeta de Deus(saas) me disse que " com relação ao meu povo, não temo nem pelo crente, nem pelo descrente; quanto ao primeiro, Deus lhe concederá proteção por ser crente, e quanto ao segundo, Deus o humilhará por ser descrente. Mas temo por todo aquele dentre vós que for hipócrita de coraão e erudito no falar, ele fala aquilo que tendes como bom, mas faz aquilo de que não gostais."


CARTA 28
(Em resposta a Muawiya - é um dos seu mais belos escritos).

"Agora tua carta chegou às minhas mãos,na qual tu te lembras de que Deus escolheu Mohammad (saas) para a sua religião e o ajudou por meio daqueles companheiros que o ajudaram. Coisas estranhas sobre ti têm permanecido escondidas de nós; agora vens dizer-nos sobre as provações impostas a nós por Deus e das suas benesses para conosco através do nosso profeta. Nessa questão, és igual aquele que leva tâmars para hajar, ou que desafia o seu amo para um duelo com o arco e a flecha. Pensas que fulano e beltrano são as pessoas mais distintas no Islã. Disseste uma coisa que, se verdadeira, nada tens a ver com isso; se falsa, seu defeito não te afetará. e que tens tu a ver com a questão de quem é melhor e quem é pior, ou de quem é governante e quem é governado? Que têm os libertos e os seus filhos a ver com a distinção entre os primeiros Muhajirin e a determinação de suas posições ou a definição de seu status ?
que pena que o som de uma flecha esteja sendo produzido por aquilo que não é um verdadeiro arco, e aque aquele contra quem o julgamento deveria ser processado esteja julgando. Ó homem, por que não vês a tua própria imperfeição e não permaneces dentro dos teus limites, e por que não te conscientizas da exiguidade dos teus critérios e te postas onde o destino te colocou ? De maneira nenhuma te importas com a derrota dos derrotados ou com a vitória dos vitoriosos !
Tu estás vagando em perplexidade e te desviando da senda reta. Acaso não te apercebes disso ? Não estou te fornecendo nenhuma novidade mas estou reenumerando as benesses de Deus, ou seja, que um bom número de pessoas , dentre os Muhajirin caiu como mártir, e cada uma delas tinha uma distinção, mas quando um de nós passava pelo martírio, era nomeado chefe de todos os mártires e o Profeta de Deus (saas) lhe dava a honra peculiar de recitar setenta Takbir durante a oração do funeral. Sabias que um bom número de pessoas perdeu suas mãos no Jihad e cada uma tinha uma distinção ( a esse respeito); mas quando a mesma coisa ocoria a um de nós, era lhe dado o nome de " o flutuante do paraíso" e o de bi-alado ?
Se Deus não tivesse impedido o escritor de auto-ladação, ele teria mencionado inúmeras distinções, aos quais o crente conhece plenamente e das quais os ouvidos dos que ouvem não querem se desfazer. é melhor que deixes (em paz) aqueles cujas setas vão para além das marcas. Nós somos os recipientes diretos dos favores de Deus, ao passo que os outros recebem favores de nós.
Apesar da nossa antiga e estabelecida honra e da nossa tão conhecida superioridade sobre o teu povo, não nos furtamos em nos misturar convosco, em nos casar e sermos casados, como iguais, embora não o sejamos. e como pederíamos sê-lo, sendo que entre nós encontra-se o Profeta , enquanto que entre vós está o opositor , entre nós encontra-se o leão de Deus,enquanto que entre vós está o leão dos opositores, entre nós encontram-se os mestres dos jovens do paraíso, enquanto que entre vós estão os filhos do inferno, entre nós a nata das muheres de todos os mundois, enquanto que entre vós as parturientes dos que queimarão, e mais e mais distinções do nosso lado e do vosso.
O nosso Islã é bem conhecido e o nosso (fausto do) período pré- islâmico também não pode ser negado. O que restou (disso) foi mencionado no Alcorão : "FOI ESTIPULADO NO LIVRO DE DEUS QUE OS CONSANGUÍNEOS TÊM MAIS DIREITO ENTRE SI" (33:6). E também é dito: "OS MAIS PRÓXIMOS A ABRAÃO FORAM AQUELES QUE O SEGUIRAM, ASSIM COMO ESTE PROFETA E OS QUE CRERAM; E DEUS É PROTETOR DOS CRENTES" (3:68).
Desse modo, somos , primeiramente, superiores por causa do parentesco e segundo, pela obediência. Uma vez, em Saqifa , os Muhajirin disputaram o parentesco com o Profeta de Deus (saas) e ganharam a questão. Se aquele sucesso se baseou e parentesco, então o direito seria mais nosso do que sosso. Caso contrário, a contenção dos Ansar prevaleceria.
Achais que eu tenho estado ciumento de todos os califas e que me revoltei quanto a eles. mesmo que seja verdade, isso não constitui uma ofensa contra vós e portanto, nenhuma explicação vos é devida.
"Este é um assunto cuja responsabilidade não recai sobre vós."

Disseste que fui arrastado feito um camelo com a argola no nariz só porque jurei fidelidade. Por Deus, que tentaste me vilipendiar, mas me louvaste, e me humilhar, mas ficaste tu mesmo humilhado.
O que a humilhação representa para um muçulmano é ele ser vítima de opressão, uma vez que le não nutre nenhuma dúvida em sua religião tampouco nenhum desvio em sua firme crença.
Este meu argumento é dirigido a outros, mas eu relato a ti na proporção em que contigo se coadunava.
Então citaste a minha posição relacionada a Othman, sendo que nesse caso uma resposta é devida a ti por causa do teu parentesco com ele.
Então (dize-me), qual de nós tinha mis intimidade com Othman e que mais fez para lhe causar a morte ? Ou quem lhe ofereceu apoio e depois o que fez foi sentar-se e parar ( de ajudar)? Ou quem foi que ele chamou para a ajuda e que lhe deu as costas e o aproximou da morte, até que sua sina tomou conta dele ? Não. Não, por Deus !
"DEUS CONHECE AQUELES DENTRE VÓS QUE MPEDEM OS DEMAIS DE SEGUIR O PROFETA DIZEM A SEUS IRMÃOS : FICAI CONOSCO E NÃO VÃO A LUTA A NÃO SER PARA PERMANECEREM POR POUCO TEMPO"
(33:18)
Não vou me desculpar por tê-lo reprovado por suas inovações porque se meu bom conselho e diretriz para ele seriam pecado, então mui frequentemente uma pessoa é que é culpada não incorre em pecado e um conselheiro é suspeito ( de agir mal). Minha intenção foi apenas de mehorar os assuntos tanto quanto pude. "SÓ DESEJO A REFORMA DE ACORDO COM MINHA CAPACIDADE E MEU ÊXITO SÓ DEPENDE DE DEUS A QUEM ME ENCOMENDO E A QUEM RETORNAREI , CONTRITO"
(11:90).
Mencionaste que para mim e meus seguidores tu tens somente espadas. Isto faz com que venha a gargalhar mesmo uma pessoa chorosa. Viste alguma vez os descendentes de Abdul Mutalib fugirem de uma batalha ou ficarem com medo de espadas ?
Espera um pouco até que Hamal se junte brevemente na batalha, então acontecerá que aquele a quem estás procurando te procurará e aquele que pensas estar longe virá para perto de ti.
Estarei apressando-me na tua direçao com as forças dos Muhajirin e dos Ansar , e daqueles que os seguem na virtude. O número deles será enorme e a poeira que levantarão se espalhará por todos os lados.
Estarão usando as mortalhas da morte e o seu mais premnte desejo será o de encontrarem-se com Deus. Estarão acompanhados pelos descendentes daqueles que tomaram parte na batalha de Badr e estarão mundos de espadas hchimitas cujos cortes tu já viste , no caso do teu irmão, do teu tio materno, do teu avô e dos teus parentes.
Não que eles estejam... muito distantes dos injustos".
"ISSO NÃO ESTÁ DISTANTE DOS INÍQUOS" (11:38)


CARTA 29
Ao povo de Basra
"Quaisquer desuniões e dissensões em que vos encontrardes não estarão ocultas de vós. Eu já perdoei os vossos malfeitores e retive minha espada quanto aqueles que fugiram ( e foram pegos). Tenho recebido cada um que tem vindo a mim dentre vós. Se questões devastadoras e pontos de vista errôneos e tolos vos estão apressando a quebrardes a jura ( de fidelidade) comigo, e a vos opordes a mim, então eu tenho prontos os meus cavalos e postas as selas e se me forçardes a avançar contra vós, cairei sobre vós de maneira tal que perante isso, a Batalha de Badr parecerá ser como o último lamber da língua. ao mesmo tempo eu sei da alta posição do obediente, do correto e do sincero dentre vós, sem confundir os isentos de pecado com os ofensores , ou os crentes com os pérfidos ( que traem a palavra dada)." 

CARTA 30
Para Muawiya
"Teme a Deus no que diz respeito ao que tens acumulado e encontra o teu verdadeiro direito sobre isso; e volta-te para a compreensão, porque sem ela não terás desculpa em termos de ignorância. Em verdade, quanto a (seguirmos o caminho da ) obediência , há claros sinais, luminosos caminhos, estradas retas e um fixo desiderato.
Os astutos caminham rumo a eles enquanto os tolos deles se afastam. Aqueles que lhe derem as costas desviar-se-ão do que é correto e tatearão na erplexidade. Deus retirará deles as suas benesses e os afligirá com suas punições. Portanto tem cuidado ! Deus já te tem mostrado o caminho, bem como a finalidade onde os teus assuntos terminariam. Estás te apressando em direção a perde e a posição de descrença. Teu ego tem te empurrado rumo ao mal, pondo-te no extravio, induzindo-te a destruição e criando dificuldades em teu caminho."


CARTA 31
(Quando Amirul Muminin acampou em hazirin, na sua volta de Siffin, escreveu o seguinte testamento para o Imam Hasan)

"Do pai que está(prestes) a morrer, que se conscientizou das asperezas dos tempos, desistiu da vida ( terrena), submeteu-se ás horas, conhece os males do mundo,vive na moirada dos mortos e está afeito a deixar a qualquer momento para o filho que anseia pelo que não é para ser obtido, trilha o caminho dos que morreram , é vítima das enfermidades, está enredado nos dias, é alvo das asperezas, escravo do mundo, mercador das suas decepções, devedor dos desejos, prisioneiro da mortalidade, aliado das preocupações, vizinho das tristezas, vítima das apreensões , que tem sido sobrepuado pelos desejos e é sucessor dos mortos.
Agora, (deves saber que) aquilo que aprendi do fato de o mundo virar as costas para mim, com o ataque violento do tempo contra mim e com avanço do outro mundo em direção a mim é o suficiente para me coibir de recordar qualquer coisa senão a mim mesmo e de não pensar exceto em mim mesmo. Mas foi somente quando eu me restingi as minhas próprias preocupações, deixando de lado as apreensões dos outros, que a minha inteligência me protegeu quanto aos meus desejos. Isso esclareceu a mim os meus assuntos e me conduziu a seriedade, em meio a qual não havia embuste, e a verdade , que não era tocada pela falsidade. Aí, encontrei em ti uma parte de mim mesmo, ou melhor, encontrei em ti o meu todo, tanto que se alguma coisa te acontecia, parecia tão duro como se acontecesse a mim; e se a morte viesse a ti, pareceria tão duro como se fosse acontecer a mim.
Então eu escrevi este pqueno conselho como um instrumento de ajuda por meio do qual , meu filho, aconselho-te a temeres a Deus, a agires segundo suas ordens, a encheres o teu coração com a sua lembrança e a te agarrares ao seu vínculo. Laço algum é mais confiável do que o laço entre ti e Deus , desde que o aceites.
Estimula teu coração com orações, amortece-o com a renúncia, energiza-o com a firme crença, ilumina-o com a sabedoria , humilha-o com a recordação da morte , faze-o crer na mortalidade, faze-o ver os infortúnios deste mundo, faze-o temer a autoridade do tempo e a severidade do encargo das noites e dos dias, coloca perante os eventos dos povos passados, relembra-o do que aconteceu aqueles antes de ti e dá uma caminhada por entre suas cidades e ruínas, para veres o que fizeram e do que fugiram, e para onde foram e permaneceram. Verás que eles deixaram os seus amigos , sendo que estão em solidão. Brevemente tu também será como um deles. Portanto, trata do teu lugar de estada e não vendas a tua outra vida por este mundo. Deixa de discutir sobre o que não sabes e de falar sobre o que não te diz respeito.fica longe da trilha em que temes te extraviar, porque reprimir-se ( de se movimentar) onde há o risco do extravio é melhor do que movimentar-se dentro desse perigo.
Pede aos outros que sejam bons; estarás desse modo entre os bons. Faz cm que outros desistam do mal com as tuas boas ações , bem como com a tua fala e conserva-te afastado o mais que puderes, daquele que o comete. Combate, à maneira de Deus, como deves combater; que o ultraje dum vilipendiador não te detenha quanto ao assuntos de Deus.Mergulha nos perigos para o bem do que é certo, onde se encontrem. Adquire introspecção dentro da lei religiosa .
Habitua-te a resignar-te (diante) dos sofrimentos, uma vez que o melhor teste para o caráter é a resignação nos assuntos do que é certo. em todos os teus negócios dedica-te a Deus, porque assim estarás porfiando por um abrigo seguro e por um fortíssimo protetor.
Deves pedir somente a Deus, porque em suas mãos encontra-se tudo a ser dado ou retido. Procura o bem tanto quanto puderes. entende meu conselho e não vires as costas a ele, porque a melhor fala é aquela que traz benefício. fica sabendo que não há bem algum no conhecimento que não traz benefício; e se do conhecimento não se fizer uso, então sua aquisição não se justificará.
Ó filho meu, quando eu notei que estava com uma idade avançada e que aumentava minha fraqueza , apressei-me com meu testamento para ti e trouxe à baila salientes pontos dele para que a morte não me surpreendesse antes que eu te divulgasse o que vai em meu coração, ou que a minha argúcia fosse afetada como o foi meu corpo, ou que as forças das paixões ou os desmandos do mundo se assenhorassem de ti, tornando-te igual a um camelo teimoso.Em verdade, o coração de um jovem é como uma terra inculta. Aceita qualquer coisa que nele seja lançada. Então eu me apresso em te moldar de modo adequado antes que o teu coração endureça e tua mente se congestione , para que estejas pronto a aceitar por meio da tua inteligência, os resultados da experiência de outros estejas a salvo de passar, tu mesmo, por essas experiências. Desse modo, evitarás a vicissitude de as procurar e as dificuldades de as experimentar.
Assim, estás começando a conhecer o que passamos e mesmo aquelas coisas que talvez tenhamos deixado escapar estão se tornando claras para ti.
Ó filho meu, muito embora eu não tenha a idade que tunham aqueles antes de mim, sempre procurei imitar suas realizações e mditar sobre os acontecimentos. Caminhei entre as suas ruínas a ponto de me considerar um deles. Como de fato, em virtude dos seus negócios que me foram dados a conhecer, é como se eu tivesse vivido com eles, desde o primeiro até o último. eu estava, portanto, capacitado a destacar a sua sujeira da sua limpeza, o seu benefício do seu dano.
Selecionei para ti a nata daquelas questões, coletei para ti seus pontos bons e afastei os pontos inúteis. Uma vez que eu me sinto, em relação aos teus assuntos, como um pai deve sentir-se, pretendo dar-te o treinamento que imaginei quando tivesses avançado m idade e fosses novato no palco do mundo, possuísses intenção altaneira e coração puro; então eu poderia começar com o ensinamento do Alcorão e da sua interpretação, das leis do Islã com seus preceitos, suas realidades lícitas e ilícitas , (achando que) não deveria ficar confuso como outros ficaram, por causa das suas paixões e pontos de vista. Portanto a despeito de não gostardes de ser admoestado, achei preferível tornar forte esta posição, a te deixar numa outra em que não acho que fiques a salvo de caíres na destruição.
Tinha esperança de que Deus te ajudasse por causa da tua retidão e te guiasse por tua resolução. em consequência, escrevi, este testamento para ti.
Fica sabendo, ó filho meu, que aquilo que mais desejo que adotes do meu testamento é o temor a Deus, que restrinjas ao que Deus tornou obrigatório e que sigas as ações dos teus antecessores, bem como as pessoas virtuosas da tua família, poquanto não mediram esforços no sentido de terem para si aquilo que tu gostarias de ter para ti, e tratavam dos seus negócios como tu gostarias de tratar ( dos teus).
além do mais, seus pensamentos os levaram ao desencargo das obrigações que vieram a conhecer e a desistirem daquilo que não era dado cometerem. Caso o teu coração não aceite isto sem adquirir conhecimento, como eles adquiriram, então a tua busca deverá ser, primeiramente, aquela do entendimento e do aprendizado e não( a que te fará) cair em dúvidas ou te enredae em querelas. E antes que vagueies por entre estas coisas deverás começar por buscar a ajuda de Deus e por te voltares a ELE para ( conceder-te) competência e te manter à parte de tudo que te possa levar a dúvida ou arremessar-te ao extravio.
Quando te certificares de que o teu coração está puro e humilde e os teus pensamentos concatenados , quando tiveres apenas um pensamento , sobre esse assunto, então compreenderás o que eu te tenho explicado; porém se não tens sido capaz de aquilatar este trecho de observação, então ficas sabendo que estás pisando ( em falso), feito um camelo cego, e vagando na escuridão onde um anelante da religião não gostaria de vagar nem criar confusão. é melhor que evites isso.
Leva em consideração o meu conselho , meu filho, e fica sabendo que aquele que é o mestre da morte também o é da vida , que o criador que causa a morte, que aquele que destrói e também o restaurador da vida e que aquele que inflige a enfermidade é também o que cura.
Este mundo continua da maneira que Deus o fez , em relação aos prazeres, as provações , as recompensas do dia do julgamentoe de tudo o que ELE deseja e do que não sabemos. Se algo deste conselho não for por ti entendido , atribui isso a tua ignorância porque quando nasceste , nasceste ignorante. Depois adquiriste conhecimentos. Há matérias das quais és ignorante e nas quais tua visão primeiro divaga e se distrai; então, tu as compreendes e as vês. Portanto, apega-te a aquele que te criou , te nutriu e te ordenou. Teu culto deverá ser a ELE, teu desejo deverá ser relacionado a ELE e teu temor deverá ser a ELE.
fica sabendo, meu filho, que ninguém recebeu mensagens de Deus como o Profeta (saas), por conseguinte, considera-o na tua dianteira e um líder rumo à libertação. em verdade, mesmo se tentares, não conseguirás adquirir a introspecção para o teu bem estar como a que tenho quanto a ti.
Sabei, meu filho, que se houvesse hvido um parceiro junto a Deus, os mensageiros deste teriam vindo a ti, e tu terias tomado conhecimento dos seus feitos e das suas qualidades. Porém, Deus é uno, e se fez conhecer. Ninguém pode contestar sua autoridade. ELE procede de sempre e será para sempre. Existe antes do que todas as coisas , sem qualquer começo, permanecerá depois de todas as coisas , sem qualquer fim. é grandiosíssimo para ser aquilatado pelo coração ou pelos olhos. Quando tiveres entendido isso, então farás o que deve ser feito por aquele que é igual a ti, dada a sua baixa posição, falta de autoridade, crescente incapacidade e grande necessidade quanto a Deus, que busca a obediência a ELE, teme a punição e se conscientiza da sua ira, porque ELE não nos ordena senão a virtude e não nos salvaguarda senão do mal.
Filho meu, tenho te informado sobre o mundo, das suas condições, da sua decad~encia e da sua transitoriedade, e tenho te informado do outro mundo e do que tem sido guardado para os que nele habitem.
Tenho te lembrado os provérbios e ajas de acordo com eles. O exemplo dos que compreendem o mundo é como o dos viajantes que, estando desgostosos com um lugar assolado pela seca , põem-se à procura de um lugar verdejante e de uma área frutífera. Então, no caminho, passam por dificuldades , separação dos amigos, asperezas da viage, e escassez de comida a fim de alcançarem sua área de amplidão e seu local de estada. em consequência, não sentem qualquer dor em nada disso e não consideram como desperdício nenhum gasto. Nada é mais louvável para eles do que aquilo que os leva mais próximo a sua metae o seu local de estada.
O exemplo dos que são enganados por este mundo é como o dos indivíduos que viviam numa área verdejante e foram levados para outra , assolada pela seca. De mod que , para eles, nada foi mais detestável ou abominável do que terem deixado o lugar onde viviam e terem ido para um local onde atingiram o inesperado , ali chegando.
Ó filho meu, faz de ti a medida entre ti e os demais. Desse modo, quererás para os outros o que queres para ti mesmo e odiarás para os outros o que odeias para ti mesmo.
Não oprimas, como não queres ser oprimido. Faz o bem aos outros como gostas que o bem seja feito para ti. considera ruim para ti o que consideras ruim para os outros. Aceita dos outros , como os outros aceitam de ti.
Não fales sobre o que não sabes , embora o que sabes seja muito pouco. Não digas aos outros o que não gostas que seja dito a ti.
Fica sabendo que a auto-admiração é contrária à propriedade ( da ação) e uma calamidade para a mente. Portanto, aumenta o teu exercício intelectual e não te tornes o tesoureiro para outros. quando estiveres sendo guiado no caminho certo, rebaixa-te diante de Deus o mais que puderes . Sabei que na tua frente encontra-se uma estrada de longa distância e de severas adversidades e que não poderás evitá-la. Pega o teu requerido de provisões mas mantém leve o fardo.
Não suporte em tuas costas além do que puderes, senão o peso se tornará um mal para ti. Sempre que topares com alguém necessitado que puder carregar para ti as provisões, para devolve-las no dia do juízo, quando delas precisarás, aceita isso como uma oportunidade e faze que as carregue para ti.Põe nessas provisões tanto quanto fores capaz, pois parece que irás precisar delas e talvez não as poderá segurar. Se uma pessoa estiver disposta a tomar emprestado de ti, nos teus dias de bonança, para te pagar quando estiveres necessitado, não deixes escapar essa oportunidade.
Fica sabendo que em frente a ti encontra-se um vale intransponível em cuja travessia um homem levemente carregado estará em melhores condições do que um muito carregado e um homem de passos tardios estará em piores condições do que um de passadas rápidas.
Teu destino através dessa passagem, será necessariamente ou o paraíso ou o inferno.
Por conseguinte, faz o reconhecimento antes de acampares e prepara o local antes de te assentares, porquanto após a morte não haverá preparação nem volta a este mundo.
Fica sabendo que aquele que possui os tesouros dos céus e da terra tens permitido que ores a ELE e prometido a sua aceitação quanto às orações.Te ordenou que implorasses a ELE, para que te desse , e que buscasses a sua misericórdia para que tivesse misericórdia de ti.Nada colocou entre ELE e ti , nada que o vedasse de ti. Não requereu que obtivesses um mediador junto a ELE, e, se errares, sabe que ELE não te impede de arrependeres. Não se apressa no castigo. Não te escarnece por te arrependeres nem te humilha quando a humilhação é conveniente para ti. Não é severo ao aceitar o arrependimento.
Não te questiona com dureza sobre os teus pecados. Não te desaponta na sua misericórdia. Outrossim, considera a abstenção do pecado uma virtude. ELE conta o teu pecado pequeno como um, enquanto conta tua pequena virtude como dez. Tem aberta para ti a porta do arrependimento. De modo que sempre que o chamares , ouvirá o teu chamado e sempre que sussurrares , saberá do teu sussurro. coloca perante ELE tuas necessidades, desmascara-te diante dele, queixa-te a ELE das tuas preocupações, procura-o para que resolva os teus problemas, busca a sua ajuda para os teus negócios e pede a ELE os tesouros da sua misericórdia, que ninguém mais tem o poder de dar, a saber, a longevidade, a saúde, o aumento das provisões. E eis que ELE colocou as chaves do seu tesouro nas tuas mãos, no sentido de que te mostrou a maneira de lhe pedir.
Portanto, sempre que quiseres poderás abrir as portas dos seus favores com a oração e fazer com que as chuvas copiosas da sua mercê caiam sobre ti. A demora na aceitação da oração não deverá desapontar-te , porque a concessão será feita de acordo com a medida da tua intenção. algumas vezes, a aceitação é demorada tendo em vista constituir uma fonte de maior recompensa ao pedinte e uma melhor concessão ao que aguarda. Outras , tu pedes uma coisa e esta não é dada , mas outra coisa melhor te é concedida mais cedo ou mais tarde, ou uma coisa é tirada de ti para algum grande bem,porque às vezes tu pedes uma coisa que constituirá a ruína da tua fé, se te for dada. De modo que o teu pedido terá de ser para as coisas cuja beleza seja duradoura e cuja carga deverá permanecer longe de ti. quanto à riqueza , não te será duradoura, tampouco viverás para ela.
Fica sabendo que foste criado para o outro mundo, não para este, para a destruição, não para a eternidade e para morreres , não para viveres. Estás num lugar que não te pertence , numa casa de preparação para a passagem para o outro mundo. Estás sendo caçado pela morte, da qual o fugitivo não poderá escapar , uma vez que ela certamente o alcançará. Assim, fica de guarda quanto a ela, para que não te surpreenda num tempo em que estejas um estado pecaminoso, pensando em te arrependeres , mas criando uma barreira entre ti e o arrependimento. Nesse caso, irás arruinar a ti mesmo.

Recordando a morte
Ó filho meu, recorda muitíssimo a morte e o lugar para onde terás repentinamente de ir, e persegue a morte para que, quando ela chegar , já estejas de guarda quanto a isso, e já tenhas te preparado para isso, resultando que ela não virá a ti de surpresa. Acautela-te para que não sejas enganado pela inclinação das pessoas ao mundo e pelas suas agitações acerca dele. Deus já te preveniu sobre o mundo e este já te informou acerca de seu caráter mortal e desvelou-te os seus males. Aqueles que o buscam são como cães que ladram, ou carnívoros que se odeiam. Os mais fortes devoram os mais fracos e os maiores passam por cima dos menores. Alguns são como reses amarradas e outros são como reses soltas que perderam o tino e correm errantes em trilhas desconhecidas. São rebanhos de calamidades que vagam por vales acidentados. Não há boiadeiro que os detenha nem pastor que os leve a pastar.O mundo os pôs na trilha da cegueira e os desviou dos minaretes da diretriz. Estão portanto, atordoados, enterrados nos prazeres. Tomaram o mundo por bom e este com eles brincou. Eles também brincaram com ele e se esqueceram do que havia além.
A escuridão está desaparecendo suavemente. Como se os viajantes tivessem sentado e os instigadores logo se juntassem ( a eles).Fica sabendo que cada um que está sendo transportado na carruagem da noite e do dia está sendo levado por ela, muito embora esteja parado, e está cobrindo distância , muito embora em descanso.
Fica sabendo que, por certo, não poderás satisfazer os desejos e nem exceder o que está destinado. estás na trilha dos que o precederam.
Portanto, sê humilde na procura e moderado no ganho, porque a procura freqüente leva à privação. Todo procurador da subsistência nem sempre a consegue, tampouco todo aquele moderado na procura é privado . Conserva-te acima de toda coisa indigna , ainda que esta leve aos teus objetivos almejados , porquanto não terás retorno algum para o teu próprio respeito, daquilo que gastares.
Não sejas escravo dos outros, porque Deus te fez livre. Não há bem no conforto que foi conseguido mediante a desgraça (dos outros).
Toma cuidado para que os portadores da cupidez não te levem e te façam descer as corredeiras da destruição. Se puderes fazer com que não haja nenhuma pessoa rica entre tu e Deus, faze-o , porque , de qualquer maneira, enconntrarás o que é para ti e pegar´s o teu quinhão. o pouco, recebido diretamente de Deus, o glorificado, é mais digno do que o muito recebido por meio da obrigação as criaturas, embora tudo venha de e é para Deus.

Uma série de conselhos
É mais fácil retificares o que deixas de ganhar pelo silêncio do que asseurares o que perdes , falando. O que quer que esteja numa vasilha pode ser retido fechando-se a tampa. Agrada-me que retenhas o que está em tuas mãos do que procurares o que está nas mãos dos outros.
O trabalho manual com castidade é melhor do que a riqueza de uma vida viciosa. O homem é o melhor guardião dos seus próprios segredos. Com frequência o homem porfia por aquilo que lhe causa dano.
Aquele que muito fala o faz sem nexo. Aquele que pondera, percebe.
Associa-te com indivíduos de virtude, tornar-te-ás um deles.
Conserva-te à parte dos indivíduos de vícios; ficarás a salvo deles.
O pior alimento é aquele que é ilícito. a opressão aos fracos é a pior opressão. Quando a bondade é inadequada, a aspereza é bondade.
Com frequência a cura é doença e a enfermidade é cura. Frequentemente o que deseja o mal dá conselhos corretos , ao passo que o que deseja o bem trapaceia.
Não procures depender das esperanças , porque estas são os esteios dos tolos.
É sábio preservarmos as experiências. Tua melhor experiência é a que te ensina lições. Faz uso das horas de lazer antes que mudem para (horas) de tristeza.
Todos os que procuram não chegam lá, e todos os que partem não voltam.
Perdermos as provisões e angariarmos o mal para o dia do julgamento significam a ruína. Todo assunto tem uma consequência. Aquilo que te está destinado brevemente virá a ti. Um mercador está sujeito a riscos. Com frequência uma quantia pequena é mais benéfica que uma grande.
Não há bem num ajudante ignóbil, tampouco num amigo suspeito.
Sê complcente com o mundo enquanto ele está ao seu alcance. Não te exponhas a riscos sobre nada, na esperança de mais do que isso. Cuidado para que o sentimento de inimizade não te domine.
Porta-te, em relação a teu irmão, de maneira que se ele não levar em consideração o parentesco, tu o levarás; quando ele se mostrar arredio, deverás ser bondoso para com ele, e procurar aproximar-te dele, quando ele economizar, tu gastarás por ele. Quando se afastar, aproxima-te dele, quando for áspero, serás bondoso, quando ele cometer um erro, pensarás numa desculpa para ele, como se tu fosses o escravi e ele o teu amo. Mas toma cuidado para que isso seja feito apropriadamente para que não te comportes assim com um indivíduo intratável.
Não tomes um inimigo do teu amigo por amigo, porque estarás assim antagonizando o teu amigo. Dá conselhosverdadeiros a teu irmão, sejam eles suaves ou amargos. Procura engolir a seco a tua raiva, porque não há algo mais plausível que isso, no final, e nada mais prazeiroso , como consequência.
Sê bondoso com aquele que é áspero contigo, pois é provável que logo se torne bondoso em relação a ti.
Trata o teu inimigo com favores porque , dos dois expedientes, o de nos vingarmos e o de prestarmos favores, este último é o mais adequado. Se pretendes cortar relações com um amigo, deixa-lhe alguma oportunidade com a qual possa reatar a amizade, algum dia , se é que isso venha a ocorrer.
Caso alguém tenha um bom conceito sobre ti , prova que é verdade.
Não desconsideres os interesses do teu irmão que dependam dos teus termos em relação a ele , porque ele não será teu irmão se não lhe levares em consideração os interesses. Teu povo não deverá ser áspero contigo. Não te inclines na direção daquele que se afasta de ti.
Teu irmão não deverá ser mais firme na sua desconsideração ao parentesco do que tu és na tua consideração ao mesmo, e deverás exceder-te em fazer o bem a ele, mais do que ele em fazer o mal a ti.
Procura não te sentires muito oprimido quando alguém te oprime, pois ela estará tão somente ocupada com se prejudicar e te beneficiar. a recompensa daquele que te te causa prazer não é que tu lhe causes desprazer.
Fica sabendo, meu filho, que o modo de vida é de duas espécies: o modo de vida que tu buscas e o modo de vida que busca a i, que é de tal maneira ( intrincado) , que se tu não o alcançares, ele virá a ti.
Quão ruim é o nos curvarmos em tempos de necessidade e o sermos ásperos em tempos de abastança !
Deste mundo deverás ter somente aquilo com o que adornares a tua morada permanente. Se choras por aquilo que te escapou das mãos deves também chorar por aquilo que de maneira alguma te chegou às mãos. Infiremos sobre o que ainda não aconteceu do que já tenha acontecido, porque as ocorrências são iguais.
Não sejas como aqueles cujas orações não os beneficiam a não ser que sejam afligidos pelo sofrimento, pois os sábios se instruem com o ensinamento enquanto os animais não aprendem, a não ser com pancadas. Guarda-te das investidas da apreensão com a firmeza da resignação e a pureza da crença. Aquele que desiste da moderação comete excessos.
O companheirismo é como o parentesco. Amigo é aquele cuja ausência também prova ser amizade. A paixão é parceira do dissabor. Não raro, os que se encontram próximos estão mais afastados dos que se encontram distantes e os que se encontram distantes estão mais próximos dos que se encontram por perto. Um estranho é aquele que não tem amigo algum. aquele que transgride o que é direito torna estreita a sua própria passagem. Aquele que se restringe a sua posição nela permanece constante. a intermediação mais confiável será aquela que adotares entre ti e Deus.
Aquele que não se importar com os teus interesses será teu inimigo.
Quando a cupidez leva à ruína aprivação é uma aquisição. todos os defeitos não v~em à baila e todas as oportunidades não têm recorrência. Não raro, um indivíduo de visão perde a trilha, ao passo que um cego segue pelo caminho certo. Retarda um mal, porque serás capaz de o aviar sempre que desejares. O desrespeito do ignorante à afinidade é igual ao respeito do sábio à mesma. Aquele que toma o mundo como seguro é por este traído e aquele que o considera grande é por ele humilhado. Nem todo aquele que atira atinge.
Quando a autoridade muda ,os tempos mudam. consulta o amigo antes de tomares um rumo e o vizinho antes de alugares uma casa.
cuidado, não deverás mencionar no teu discurso aquilo que causará risos, mesmo que o relates de outros.
Não te consultes com as mulheres pois que o ponto de vista delas é fraco e sua determinação é instável. Faz com que cubram os olhos , mantendo-os sob véus, pois que a restrição dos véus as preservará.
A saída delas ( fora de casa) não será pior do que permitires que um homem não confiável as visite. Se puderes fazer com que não conheçam ninguém ( que não seja lícito) , faz isso. Não permitas que uma mulher tenha outros negócios a não ser com ela mesma , porquanto uma mulher é uma flor , não um administrador. Não lhe dê consideração além ( do que merece). Não a encorajes a interceder por outros. Não demonstres suspeitas infundadas , porque isso levará uma mulher correta a cometer o mal e uma mulher casta à deflexão.
Para todos , dentre os teus criados , fixa um trabalho que os faça responsáveis. Dessa maneira, eles não jogarão a tarefa uns sobre os outros. Respeita os teus parentes , porque constituem as asas com as quais poderás voar, as origens para as quais poderás retornar e as mãos com as quais poderás atacar.

Prece Final
Coloco à disposição de Deus a tua religião e o teu mundo e imploro a ELE o melhor para ti, com respeito ao próximo e ao remoto, a este mundo e ao outro."


CARTA 32
Para Muawiya

"Tu tens arruinado muitas pessoas as quais tens enganado com a tua falta de orientação e as tem arremessado nas vagas do teu mar (de lama), sendo que as trevas as cobriram e o extravio está as revirando.
Como resultado, se extraviaram do caminho certo, para o qual viraram as costas.Voltaram para o que eram antes e daquilo passaram a depender, exceto os sensatos que voltaram porque te deixaram após te conhecerem, e correram para Deus, para longe da jurisdução em que os encheste de problemas e os desviaste do caminho do equilíbrio. Portanto, ó Muawiya , temei a Deus e retira as tuas rédeas de Satã, uma vez que este mundo está prestes a separar-se de ti e o outro mundo encontra-se próximo a ti .


CARTA 33
Para kassim Ibn abbas, governador de Makka

"Meu espião no ocidente escreveu-me contando que alguns indivíduos da Síria, que eram cegos de coração, surdos e destituídos da visão, foram enviados para o Hajj. Eles buscam o direito por meio do erro, obedecem os homens ao desobedecerem a Deu, tiram "o leite do mundo" em nome da religião e mercadejam com os prazeres do mundo , esquecendo-se das recompensas dos virtuosos e dos tementes a Deus. Ninguém consegue o bem, a não ser aquele que porfia por ele e ninguém é premiado com a recompensa do mal, exceto aquele que o pratica. Portanto, comporta-te, nos teus deveres, como um homem inteligente , experiente , sensato e desejador do bem; que segue seu superior e é obediente ao seu imam.
Deves evitar (fazer) aquilo que terias de explicar. Não te enleies com a riqueza , tampouco percas a coragem no desespero."


CARTA 34
Para Mohammad Ibn Abu Bakr
( escrita quando soube que este havia sentido a sua substituição por Malik Achtar, Amirul Muminin escreveu-a logo após da morte de Malik a caminho do Egito).

"Vim a saber da tua ira por eu ter posto Achtar em teu lugar, mas se assim fiz, não foi por causa de qualquer deficiência da tua parte, ou para que aumentasses os teus esforços; quando te destituí de onde estavas, eu o teria colocado numa posição que te fosse menos exaustiva e mais atraente.
O homem a quem fiz governador do Egito era meu benquerente e duríssimo quanto aos nossos inimigos. Que Deus tenha misericórdia dele porquanto finalizou seus dias e encontrou a morte. Estou um tanto contente com ele. Que Deus também steja comprazido com ele e lhe multiplique a recompensa.
Agora prepara-te para o teu inimigo e age de acordo com a tua inteligência. Prepara-te para combaterdes aquele que te combate e segue a senda de Deus. Busca intensamente a ajuda de Deus.
Se Deus quiser, o auxiliará naquilo que te preocupa e naquilo que te acontecer."


CARTA 35
Para Abdullah Ibn Abbas , depois que Mohammad Abi Bakr foi morto.

"Agora então, o Egito foi conquistado, e Mohammad Ibn Abu Bakr ( que Deus tenha misericórdia dele) foi martirizado.
Desejamos que tenhaa recompensa de Deus , foi um filho benquisto, bastante trabalhador, espada prestativa, baluarte da defesa.
Eu incitei os indivíduos a se juntarem a ele e lhes ordenei que o procurassem, antes desse incidente. Chamei-os secretamente bem como aberta e repetidamente. Alguns dels vieram um tanto animados, outros apresentaram falsas desculpas e outros partiram, deixando-me a sós. Peço a Deus que me dê pronto alívio deles , porque , por Deus, não estou ansioso por enfrentar o martírio, tampouco preparado para a morte. Não gostaria de estar com esses indivíduos nem por um simples dia e jamais encarar o inimigo com eles."


CARTA 36
Para seu irmão, Aquil Ibn Talib , em resposta à carta deste, contendo uma referência ao envio do exército, feito por Amirul Muminin contra o inimigo.

"Enviei contra ele um grande exército de muçulmanos. Quando veio a saber disso, bateu em retirada, arrependendo-se. Os homens o encontraram no caminho quando o sol estava para se pôr. Lutaram corpo a corpo por um bom tempo como se nunca tinha visto. (A luta) durou cerca de uma hora , então ele se livrou, meio morto, uma vez que tinha sido pego pelo pescoço e o último alento lhe restava.
Dessa maneira escapou em meio à desordem.
Tu deixas de lado os coraixitas na sua debandada rumo ao extravio , no seu galope rumo à desunião e no seu pulo para dentro da destruição. eles se juntaram para me combater , como haviam feito com o Profeta de Deus (saas) antes de mim. Desejo que os coraixitas tenham a sua paga pelo tratamento que me dispensaram.Pois não levaram em consideração o meu parentesco e me privaram do poder que me era devido, (vindo) do meu irmão. quanto a tua inquirição sobre a minha opinião com respeito ao combate , ( digo que) sou a favor de se combater os ue consideram o combate lícito, até a morte.
O ajuntamento de homens ao meu redor não me proporciona vigor, tampouco seu afastamento me causa solidão. Não consideres teu irmão, embora as pessoas o tenham abandonado, como um fraco ou medroso, ou que se curva de modo submisso diante da injustiça, ou que dê as suas rédeas nas mãos do condutor , ou que permita que suas costas sejam usadas pelo montador para que nelas sente.
eis que ele é como um homem dos Bani Salim disse:
Se inquiris sobre como eu sou, então escutai isto:
Sou resignado e forte quanto ás vicissitudes do tempo. Jamais me permitirei ficar desgostoso, para que o inimigo não se sinta feliz e o amigo se sinta pesaroso."


CARTA 37
Para Muawiya Ibn Abi Sufian

"Céus ! quão firmemente te apegas ás paixões inovadoras e ao doloroso atordoamento , com os fatos ignotos, rejeitando as fortes razões que são benvindas por Deus e servem de juramento para as pessoas ! com respeito ao teu retardamento sobre a questão do assassinato de Othman, a posição é a seguinte : tu ajudaste Othman quando aquilo se constituiu na ajuda a ti próprio, e o deixaste ao léu quando ele realmente precisava de ajuda ! Wassalam! "


CARTA 38
Para o povo do Egito , quando Malik Achtar foi feito governador do lugar.

"(Procedente ) das criaturas de Deus, Ali, Amirul Muminin se dirigindo as pessoas que se tornaram iradas pelo bem de Deus, quando ELE foi desobedecido na terra, seus direitos foram ignorados e a opressão abriu suas asas sobre os virtuosos , bem como sobre os viciosos, tanto no âmbito doméstico como estrangeiro. Consequentemente, nenhum bem foi evidenciado, tampouco mal algum foi evitado.
Agora, eis que te enviei um homem, dentre as criaturas de Deus, que não se dá ao luxo de dormir nos dias de perigo, tampouco se encolhe perante o inimigo nos momentos críticos. Ele é mais severo para os corruptos do que o fogo abrasador. É Malik Ibn Hariss, da tribo dos Bani Muzhij. Portanto, ouvi e obedecei a ele nas ordens que se coadunem com o certo, porque ele constitui uma das espadas de Deus, cujo gume não é cego e que não poupa as suas vítimas. Se te ordenar que avances, avançai, se te ordenar que permaneças, permanecei , porque ele não avançará ou atacará , nem porá ninguém na retaguarda ou na vanguarda a não ser com a minha ordem. Eu o preferi, para ti, a mim mesmo, por ser homem de bem e por causa de sua severidade quanto aos teus inimigos."


CARTA 39
Para Amr Ibn 'As

" Tens tornado subserviente tua religião aos mundanis procuradores de um homem cuja má orientação não é um expediente oculto, e cuja capa ( da velhacaria) foi retirada. Ele macula um homem honorável com a sua companhia e ludibria o resignado com a sua parceria.
Estás seguindo suas pegadas e procurando seus favores como o cão que segue a leoa, prestando atenção nas suas garras e esperando que algo da sua presa caia dela. dessa maneira, arruinaste o teu mundo bem como a próxima vida , sendo que se tivesses apegado ao que é direito, terias conseguido aquilo que almejavas. Eu te darei a punição pelo que fizeste, mas se escapares e sobreviveres , então , na outra vida, haverá apenas o mal para vós (tu e ele). Wassalam."

Links Relacionados
Palavras Iluminadas

“O estreitamento dos laços de família purifica as ações, aumenta os bens, afasta a desgraça,
facilita a prestação de contas e prolonga a vida do indivíduo.” Imam Mohammad al-Baquer (A.S.)


ARBIB - Associação Religiosa Beneficente Islâmica do Brasil - Departamento de Comunicação
Todos os direitos reservados à ARBIB - A reprodução é permitida, desde que citada a fonte