Agosto / 2018
DSTQQSS
01020304
05060708091011
12131415161718
19202122232425
262728293031
Não foi encontrado nenhum registro para o mês de Agosto
InformaçãoArtigos e MateriasA Mulher Muçulmana
A Personalidade da Mulher e seu Papel na Vida
As mulheres são citadas no Alcorão como modelos de papel na vida tanto como os homens, o que comprova que o Islam não considera as mulheres como algo sem importância, mas as iguala aos homens.

Um resumo da visão de Sayyed Fadlullah
Tradução: Ali Sivonaldo

As mulheres são citadas no Alcorão como modelos de papel na vida tanto como os homens, o que comprova que o Islam não considera as mulheres como algo sem importância, mas as iguala aos homens; a sua fraqueza inata e a tendência de ser emocional podem ser seguramente superadas se as condições favoráveis e uma crença forte for disponível.

A Personalidade da mulher
Como descobrimos a personalidade da mulher? Devemos ir aos textos religiosos? Ou devemos estudar os elementos desta personalidade pelas interações na vida de uma mulher?

Acreditamos que a segunda opção é a mais objetiva e realista. Ele também constitui uma base para entender os textos religiosos que nos permitem interpretá-los em um caminho que não contradiz com o mundo exterior, ou deduzir que algumas tradições não são autênticas desde que elas contradizem os princípios das nossas doutrinas como manifestado pelo Alcorão e as tradições autênticas.

Na luz dessas linhas, observamos que é difícil distinguir-se entre um homem e uma mulher que vive em circunstâncias sociais e políticas culturais semelhantes. A consciência do homem e a compreensão dessas circunstâncias não são maiores do que aquela da mulher. Ao contrário, vemos em muitos exemplos que as mulheres excederam homens na sua visão clara e profundo entendimento devido a certos fatores internos e externos. Isto é o que notamos em certos exemplos históricos quando as mulheres vivem em condições culturais e sociais favoráveis. Eles foram capazes de afirmar o seu papel eficaz e ativo que é baseado nos pilares de pensamento e da doutrina.

Isto é o que o Alcorão nos diz quando Deus fala sobre a Senhora Maria (A.S.) e a esposa do faraó, e isto é o que a história nos diz quando ela fala de tais modelos como Khadija, a Mãe dos crentes, Fátima Az-Zahra' (a filha do Profeta) e Zainab bint Ali. E sobre as posições das grandes senhoras que basearam a sua crença, espiritualidade e compreensão na religião e desafiaram as situações que as confrontaram. Isso comprova que não há nenhuma diferença entre elas e os homens que viveram no seu tempo.

Se algumas pessoas falarem sobre certos traços únicos na personalidade dessas mulheres, não encontramos nenhum atributo exceto o fato que elas viveram em circunstâncias naturais que lhes permitiram desenvolver a espiritualidade e o intelecto, bem como o seu compromisso na prática, e que os elementos da sua personalidade foram capazes de equilibrar um a ou outro de um modo natural para permitir-lhes desenvolver-se no modo como elas fizeram. Não podemos dizer que foram concedidos a elas poderes sobrenaturais já que isto não é comprovado, embora no caso de Maria, Deus diz que Ele a escolheu devido à sua espiritualidade e obediência. Mas se Deus a guiou pelo espírito, não há nenhum poder sobrenatural nela. É uma graça de Deus direcionada a ela, dando-lhe força espiritual.

O relato presente no Alcorão sobre Sheba é um exemplo de quão sábia uma mulher pode ser, como um soberano que estuda todos os elementos e examina todas as opções antes de tomar qualquer decisão, ela foi uma mulher que não foi governada pelas suas emoções, mas pela sua mente. Esses atributos permitiram-lhe governar por cima de homens que encontraram nela a pessoa racional e capaz de dirigir os seus assuntos.

Deduzimos neste este exemplo que as mulheres são capazes de superar a fraqueza interior, sugerindo que a fraqueza nas mulheres não seja um fardo inescapável.

Outro exemplo que devemos estudar é o da esposa do faraó, que viveu uma vida de extravagância extrema, mas ela recusou isto tudo por causa da sua crença, o que a fez incapaz de conciliar a vida que ela vivia com a pobreza e a privação das massas, bem como o papel de seu marido que as oprimia. Assim, ela pediu a Deus para construir uma casa no Céu, como um símbolo da sua recusa da realidade e para permitir-lhe ser forte. Ela pediu a Deus para salvá-la do Faraó e das suas ações tirânicas, bem como das pessoas que eram cúmplices dele. Assim ela se tornou um modelo entre os crentes, tanto homens como mulheres.

Maria (A.S.) também foi um modelo para todos os crentes devido sua crença em Deus e suas morais e devoção, à extensão que toda sua vida foi uma oração extensa e um símbolo da crença em Deus e obediência à Sua vontade.

“E Deus dá, como exemplo aos fiéis, o da mulher do Faraó, a qual disse: Ó Senhor meu, constrói-me, junto a Ti, uma morada no Paraíso, e livra-me do Faraó e das suas ações, e salva-me dos iníquos! E com Maria, filha de Imran, que conservou o seu pudor, e a qual alentamos com o Nosso Espírito, por te acreditado nas palavras do seu Senhor e nos Seus Livros, e por se Ter contado entre os consagrados”. (C.66 – V.11 e 12)

Tomar as mulheres fortes como modelos, tanto para os homens quanto para as mulheres, indica claramente que o Alcorão reconhece a capacidade da mulher de ser uma pessoa forte que pode superar o que a enfraquece. Assim, a mulher, pode ser um modelo tanto quanto o homem, desde que ambos são capazes de realizar o melhor.

A diferença no sexo não impede a capacidade intelectual de ser forte, não impede de ter força de vontade forte e capacidade de tomar as decisões certas, e a posição correta depois de estudar todas as opções, uma vez que as circunstâncias que favorecem a criatividade e o pensamento racional são disponíveis.

Links Relacionados
Palavras Iluminadas

“No Islam as pessoas são iguais, todos são de Adão e Eva, o árabe não é mais virtuoso do que o não árabe, e o não árabe não é mais virtuoso do que o árabe, somente pelo temor a Deus”. Profeta Mohammad (S.A.A.S.)


ARBIB - Associação Religiosa Beneficente Islâmica do Brasil - Departamento de Comunicação
Todos os direitos reservados à ARBIB - A reprodução é permitida, desde que citada a fonte