Janeiro / 2018
DSTQQSS
010203040506
07080910111213
14151617181920
21222324252627
28293031
Não foi encontrado nenhum registro para o mês de Janeiro
InformaçãoArtigos e MateriasObrigações e Deveres
O Jejum de Ramadan (Jurisprudências Gerais)
O mês sagrado de Ramadan é o sinal evidente da misericórdia de DEUS para com a humanidade, que legou a esta a orientação divina, o caminho para a remissão e a salvação dos seres humanos. Mais...

Em nome de Deus o Clemente o Misericordioso. Todo louvor ao Senhor dos mundos , a benção e a paz sobre seu nobre Mensageiro Mohammad e sobre sua purificada linhagem, a misericórdia sobre os fiéis muçulmanos e muçulmanas.

"O mês de Ramadan foi o mês em que foi revelado o Alcorão, orientação para a humanidade e vidência de orientação e Discernimento. Por conseguinte, quem de vós presenciar o novilúnio deste mês deverá jejuar; porém, quem se achar enfermo ou em viagem jejuará, depois, o mesmo número de dias. Deus vos deseja a comodidade e não a dificuldade, mas cumpri o número (de dias), e glorificai a Deus por ter-vos orientado, a fim de que (Lhe) agradeçais”. (S. 2 V 185).

O mês sagrado de Ramadan é o sinal evidente da misericórdia de DEUS para com a humanidade, que legou a esta a orientação divina, o caminho para a remissão e a salvação dos seres humanos. Neste bendito mês iniciou-se a revelação das principais escrituras divinas anteriores e do selo dos Livros Sagrados: O Alcorão descido dos céus ao Nobre Profeta Mohammad (S.A.A.S.). Assim, o principal objetivo do Jejum consagrado a DEUS em todos os dias de Ramadan e a demonstração sincera de Gratidão e da verdadeira devoção, que é a essência da fé. A definição mais completa do espírito do mês sagrado de Ramadan é detalhada neste ahadíth do Mensageiro de DEUS (S.A.A.S.): “Ó MUÇULMANOS, EIS QUE VOS CHEGA O MÊS DE RAMADAN, O MÊS DA GRAÇA, DA PIEDADE E DO PERDÃO, ESTE É O MELHOR DOS MESES.SEUS DIAS E SUAS NOITES SÃO SUPERIORES AOS DEMAIS E AS SUAS HORAS SÃO MELHORES QUE AS DOS DEMAIS PORQUÊ É O MÊS EM QUE FOSTES CONVOCADOS A HOSPITALIDADE DE DEUS E VOS TIVESTES CONVERTIDOS EM CREDORES DE SUA BONDADE. VOSSO ALENTO É UM CÂNTICO DE LOUVORES E (MESMO) VOSSO SONO É ÎBAD (CULTO), VOSSA AÇÃO É MELHOR ACEITA E VOSSAS SÚPLICAS SÃO RESPONDIDAS. RECORREI POIS A DEUS COM INTENÇÕES SINCERAS E CORAÇÕES PUROS PARA QUE VOSSO DUA”A (APELO) SEJA OUVIDO, PEDE A DEUS QUE VOS AUXILIE A JEJUAR, RECITAI O ALCORÃO POIS CERTAMENTE O PERVERSO É QUEM SE VERÁ FRUSTRADO NA MISERICÓRDIA DE DEUS NESTE EXALTADO MÊS. RECORDAI COM VOSSA FOME E VOSSA SEDE, A FOME E A SEDE DO DIA DO JUÍZO, SEDE CARIDOSOS COM VOSSOS POBRES E DESPOSSUÍDOS. HONRAI A VOSSOS MAIORES E COMPADECEI DE VOSSOS MENORES. UNÍ VOSSOS LAÇOS FAMILIARES. GUARDAI VOSSAS LÍNGUAS E AFASTAI O QUE É ILÍCITO DE VOSSOS OLHOS E DE VOSSOS OUVIDOS O QUE NÃO DEVE SER OUVIDO. SEDE AFETUOSOS COM OS VOSSOS ORFÃOS PARA QUE RECEBEIS O MESMO. ARREPENDEI-VOS ANTE DEUS E ELEVAI VOSSAS SÚPLICAS NOS MOMENTOS DE ORAÇÃO POIS É O MOMENTO PROPÍCIO EM QUE DEUS, EXALTADO SEJA, PROJETA SUA MISERICÓRDIA SOBRE OS SEUS FIÉIS, CONCEDENDO-LHES QUANDO LHE PEDEM AUXÍLIO E ACEITANDO SEUS APELOS.” A alta distinção de Ramadan perante DEUS se evidencia pelo fato do acréscimo das recompensas e a aceitação da pequena e da grande ação do devoto realizada com o coração puro. Disse o Profeta (S.A.A.S.): “AQUELE QUE PRATICA UMA PEQUENA BOA AÇÃO EM RAMADAN É IGUAL AOS OUTROS QUE CUMPREM O FARD (OBRIGATÓRIO) E AQUELE QUE CUMPRE O FARD (OBRIGATÓRIO) EM RAMADAN É IGUAL AO QUE CUMPRE 70 FARD FORA DELE.” No Safinatul Bihar consta que o Profeta (S.A.A.S.) tenha dito que DEUS ordena a um grupo de anjos a fazer súplicas pelos jejuadores. O caráter devocional do jejum consagrado a DEUS requer a totalidade do ser envolvida no culto (ibad), isto é, tanto quanto o jejum físico é necessário o jejum do coração, o esforço na restrição de tudo que macule a intenção do jejum. O Imam Ali ibn Ab Taleb (A.S.) relatou: “PERGUNTEI AO MENSAGEIRO DE DEUS (S.A.A.S.): Ó MENSAGEIRO DE DEUS, QUAL É A MELHOR PRÁTICA NESTE MÊS DE RAMADAN? ELE RESPONDEU: “O MELHOR NESTE MÊS E TOMAR TODO O CUIDADO CONTRA AS COISAS ILÍCITAS IMPOSTAS POR DEUS PROTETOR E MAJESTOSO.” E consta que o Mensageiro de Deus (S.A.A.S.) também tenha dito: “SE UMA PESSOA NÃO SE ABSTÉM DE MENTIR E DE PRATICAR INDECÊNCIAS , DEUS NÃO SE IMPORTA QUE SE ABSTENHA DE COMER E BEBER”. A aceitação plena do jejum depende pois da sinceridade e do empenho do devoto em zelar por este estado de jejum que engloba a intenção, o íntimo, as ações e os sentidos do corpo. O devoto, por amor a DEUS no cumprimento do jejum reaviva sua fé, reafirmando todos os preceitos do Din de piedade, generosidade, da caridade, da retidão, da paciência e da obediência buscando o auto-controle e o afastamento do mal, do ilícito, da avareza e da frivolidade. Fátima Azzahra (A.S.) disse: “DEUS DETERMINOU O JEJUM PARA A CONFIRMAÇÃO DA DEVOÇÃO”. Deus selou as melhores promessas para os crentes bondosos que se consagrassem a Ele neste mês abençoado, colocou ao alcance deles as maiores recompensas como um sinal bendito de sua infinita bondade. Disse o Mensageiros de Deus (S.A.A.S.): “E AQUELE QUE JEJUAR COM SINCERA INTENÇÃO E FÉ, SUPORTANDO PACIENTEMENTE O SOFRIMENTO DA FOME E DA SEDE, SERÁ REDIMIDO DE SUAS CULPAS, TORNANDO-SE TÃO PURO QUANTO O FORA AO NASCER”. As pessoas em relação ao jejum de Ramadan se posicionam em quatro grupos distintos:

- Aqueles para os quais sua condição sagrada nada significa e em desobediência a Deus o desconsideram abertamente, chegando mesmo a zombar dos tementes que o cumprem.
- Aqueles que se envergonham dos homens mas não de Deus, enganam a si próprios (não a Deus) dizendo estar em jejum sem que estejam de fato.
- Aqueles que entendem o jejum como um mero abster-se da comida e da água e não se refreiam da ofensa aos outros e dos pecados. Tomam o mês sagrado como ocasião de entretenimento noturno e social.
- Aqueles que são conscientes do real significado deste mês sagrado e se empenham no jejum, nas boas ações, na meditação e no pedido de perdão. A estes o Ramadan é sem dúvida uma benção.

Jurisprudências Gerais (as condições básicas para o cumprimento do jejum)

Existem certas condições básicas a serem observadas para o cumprimento do jejum de Ramadan, sem as quais o jejum é nulo. A pessoa que se propõe ao jejum deve:

1. SER MUÇULMANO(A) - A fé é requisito fundamental para a validade de qualquer îbad

2. GOZAR DE SANIDADE MENTAL - ter plena consciência.

3. TER SAÚDE PARA JEJUAR

4. SER RESIDENTE - ou seja, não estar em viagem.

5. TER A INTENÇÃO CLARA DE CUMPRIR O JEJUM - é condição fundamental que o devoto tenha firme propósito de cumprir o jejum da aurora até o crepúsculo em consagração a DEUS.

6. PUREZA RITUAL - a pessoa deve estar em estado de pureza ritual, isto é, não estar em estado de Jánabah (de impureza maior) do início ao fim do dia de jejum.

7. SER ADULTO - o jejum se torna obrigatório para o menino aos 15 anos (ou ao alcançar a puberdade), para a menina aos 9 anos.

Obs: Não é recomendável o jejum para a pessoa que sofra de demência temporária, desmaios freqüentes, epilepsia ou doenças que exijam alimentação equilibrada constante (certos tipos de diabetes).

Das isenções

São isentos do Jejum:

- O que se encontre enfermo.
- O que está acometido de alguma doença permanente que o impossibilite de jejuar.
- A pessoa de idade avançada para quem o jejum possa ser prejudicial.
- A gestante.
- A mulher em seu período menstrual ou em nifás (resguardo pós-parto)
- A mulher que esteja amamentando.
- O viajante (que se encontre a uma distância de pelo menos 22 km e meio de sua cidade).

Em todos esses casos o Jejum deve ser reposto ou compensado

Reposição

Consiste em jejuar o número de dias não jejuados em outro período (antes do próximo Ramadan).

Compensação

No caso da impossibilidade de jejuar mesmo em outro período (por doença permanente) o devoto deve alimentar um necessitado por cada dia não jejuado em Ramadan. (ESTE FIDYA CORRESPONDE A UM MÍNIMO DE 750 GRAMAS DE ALIMENTO A SER DOADO POR PESSOA).

O Método do Jejum

1. O jejum no mês de Ramadan deve ser iniciado a partir de seu primeiro dia. A identificação do início do mês é confirmada pela visão do surgimento da lua nova, ao surgir o novilúnio entende-se que o dia que se iniciará será o primeiro do mês. A confirmação do seu surgimento de modo geral é anunciada pelos sábios (fuqaha) ou por um Imam. Se porventura o surgimento da lua não se faz visível em razão de fenômenos naturais, deve-se considerar o mês anterior como de trinta dias e no dia seguinte iniciar-se o jejum. (pois no calendário islâmico os meses são de 29 ou 30 dias). A determinação do término do mês obedece os mesmos princípios.

1. Ao romper da aurora, estando devidamente purificado (livre da impureza maior) o devoto formula sua intenção dizendo: INTENCIONO CUMPRIR O JEJUM NESTE DIA DE RAMADAN CONSAGRADO A DEUS O ALTÍSSIMO. (ou formule a intenção durante a noite).

2. O JEJUM CONSISTE NA ABSTENÇÃO COMPLETA DE TODO E QUALQUER ALIMENTO OU LÍQUIDO, DO FUMO E DAS RELAÇÕES SEXUAIS DO ROMPER DA AURORA ATÉ O CREPÚSCULO.

Obs. Todas as restrições acima estão circunscritas ao período de Jejum (do romper da aurora ao crepúsculo). Diz Deus, Exaltado Seja, No Livro Iluminado: “Está-vos permitido, nas noites de jejum, acercar-vos de vossas mulheres, porque elas são vossas vestimentas e vós o sois delas. Deus sabe o que vós fazíeis secretamente; porém, absorveu-vos e vos indultou. Acercai-vos agora delas e desfrutai do que Deus vos prescreveu. Comei e bebei até à alvorada, quando podereis distinguir o fio branco do fio negro. Retornai, então ao, jejum, até ao anoitecer, e não vos acerqueis delas enquanto estiverdes retraídos nas mesquitas. Tais são as normas de Deus; não as transgridais de modo algum. Assim Deus ilucida os Seus versículos aos humanos, a fim de que O temam”. ( S. 2 V. 187)

O Que Anula o Jejum

- O INGERIR QUALQUER ALIMENTO OU LÍQUIDO
- O FUMAR
- A EJACULAÇÃO
- O CONTATO SEXUAL (mesmo sem ejaculação)
- O VÔMITO
- O MERGULHAR A CABEÇA NA ÁGUA
- MENTIR SOBRE DEUS, SOBRE SEU MENSAGEIRO,SOBRE SEUS FAMILIARES (AHLUL BAIT) OU SOBRE OS DEMAIS PROFETAS.
- O QUEBRAR O JEJUM ANTES DO CREPÚSCULO
- A APOSTASIA (ABANDONO DO ISLAM)

Obs. O uso de medicamentos por injeção, ou por gotas via nasal, nos ouvidos ou nos olhos, mesmo se isso alcance o estômago não anula o jejum.
Obs. Se por distração o devoto ingere algo, o seu jejum permanece válido; entretanto se ele se lembrar do jejum e o alimento estiver ainda em sua boca ele não deverá ingerí-lo, do contrário anulará o jejum.

As Ações Repreensíveis

São as ações que comprometem a aceitação do jejum por tratarem-se de ações proibidas em qualquer tempo (haram) :

- PROFERIR CALÚNIAS OU DIFAMAR AS PESSOAS
- USAR DE LINGUAGEM INDECENTE OU MALICIOSA
- MENTIR OU COMETER FRAUDES
- OMITIR -SE DA ORDEM DO BEM E DA COERÇÃO DO ILÍCITO
- QUEBRAR O JEJUM COM O QUE É HARAM
- DAR OUVIDOS A INTRIGAS
- OLHAR O ILÍCITO
- NEGOCIAR OU AUFERIR LUCROS COM O HARAM OU POR USURA

Fátima Azzahra (A.S.) disse: "AQUILO QUE O JEJUADOR PERDE EM SEU JEJUM, É QUANDO ELE NÃO CONTROLA SEU LINGUAJAR, O SEU OUVIDO E SUAS MÁGOAS”.

O Makruh (Ações Desaconselháveis)

São as ações que representam um risco de anulação do jejum.

- ESCOVAR OS DENTES OU BOCHECHAR COM ÁGUA DEPOIS DO INICIO DO JEJUM (caso seja necessário, que se faça com todo cuidado para não ingerir a água)
- CEDER À IRA E À IMPACIÊNCIA (DEVE-SE EVITAR AO MÁXIMO DISCUSSÕES OU BRIGAS).

Obs.1: No caso do devoto que mantenha relação sexual a noite recomenda-se que realize o banho ritual antes de dormir.
Obs2: Se o devoto tiver a intenção de realizar seu banho ritual antes do romper da Aurora, e não consiga acordar em tempo, deve realizar o Ghusl imediatamente, fazer a intenção e jejuar.
Obs3: Se o devoto acordar depois da aurora e tiver ejaculado involuntariamente, cumprirá o ghusl e fará a intenção do jejum (o jejum será válido) (o mesmo se aplica se ocorrer durante o dia, durante o sono).

Das circunstâncias de Viagem

Considera-se como viagem quando a pessoa afasta-se de sua cidade uma distância mínima de 22 km e meio.O jejum do viajante é nulo, devendo ser reposto posteriormente.O jejum permanecerá válido apenas se o viajante retornar para sua casa antes do meio do dia (o zênite solar). Neste caso o jejum é obrigatório, não sendo permitida a abstenção. Se a pessoa permanecer dez dias em determinada cidade deve cumprir o jejum normalmente. A pessoa que tenha por profissão viajar ou alguma profissão que o obrigue a viajar constantemente também deve cumprir o jejum de maneira normal.

Das transgressões e a expiação

Nos casos em que:

- A PESSOA TENHA NEGLIGENCIADO O JEJUM DE RAMADAN SEM NENHUMA RAZÃO JUSTA OU QUE TENHA QUEBRADO SEU JEJUM ANTES DA HORA CONSCIENTEMENTE E SEM MOTIVO JUSTO: Deverá repor o dia (ou dias) e cumprir a expiação de jejuar 60 dias seguidos ou alimentar 60 necessitados oferecendo o Fidya (compensação) de uma quantidade mínima de 750 gramas de alimento (ou valor monetário correspondente) para cada pessoa.

Obs. É aceitável como motivo justo que a pessoa tenha quebrado o jejum por total incapacidade de suportar a sede ou a fome ou que esteja passando mal seja por uma queda de pressão arterial brusca ou vertigem, se a pessoa está ciente que sua intenção tenha sido honesta então apenas o dia deve ser reposto ou a compensação a um necessitado paga. Diz Deus o Altíssimo: “Jejuareis determinados dias; porém, quem de vós não cumprir jejum, por achar-se enfermo ou em viagem, jejuará, depois, o mesmo número de dias. Mas quem, só à custa de muito sacrifício, consegue cumpri-lo, vier a quebrá-lo, redimir-se-á, alimentando um necessitado; porém, quem se empenhar em fazer além do que for obrigatório, será melhor. Mas, se jejuardes, será preferível para vós, se quereis sabê-lo....” (S.2 V 184)

- No caso em que se tenha quebrado o jejum consumindo Haram (bebida alcoólica ou carne de porco), praticando adultério ou fornicação, ou mantendo relação sexual no período de jejum, a expiação é o jejuar (por cada dia) , 60 dias seguidos e alimentar 60 necessitados. É grave transgressão negligenciar o Jejum de Ramadan sem um motivo justo ou pela prática dos pecados graves. Disse o Mensageiro de Deus (S.A.A.S.): “CUIDADO AO DESMERECERDES AS ORDENS DE DEUS O PROTETOR, O MAJESTOSO, PORQUE AQUELE QUE O FIZER, DEUS O HUMILHARÁ NO DIA DA RESSURREIÇÃO”. Imam Jafar Assádeq (A.S.) disse: “AQUELE QUE DEIXOU DE JEJUAR DELIBERADAMENTE UM DIA DO MÊS DE RAMADAN, PERDEU O ESPÍRITO DA FÉ.”

Jejum obrigatório e voluntário

Como vimos até aqui o jejum de Ramadan é obrigatório para todo muçulmano que esteja apto a cumpri-lo em seu devido período ou em período posterior seguindo as ordens de Deus no que se refere aos detalhes da reposição. O Jejum Voluntário por sua vez é prática mustahhab (amada por Deus) que é recompensada e que cujo não cumprimento não acarreta qualquer castigo. Este jejum pode ser realizado em qualquer período do ano. Sendo recomendado pelas tradições:

- Um ou três dias de cada mês lunar
- No mês de Xa’aban
- No mês de Rajab
- Às terças ou quintas feiras.

Entretanto considera-se haram o jejuar no Eid al Fitr, no Eid Al Adha (décimo dia de Dhul Hijja), às sextas feiras (é makruh, a menos que seja em dias continuados).

Obs: Uma mulher casada que deseje oferecer jejum voluntário deve obter a autorização de seu esposo para fazê-lo.

As ações Mustahhab (meritórias) no mês de Ramadan

Devido o caráter de perdão, misericórdia e bênçãos que se faz presente neste mês sagrado o devoto busca se empenhar nos dias e nas noites de Ramadan para alcançar as graças de DEUS seja pelo îbad (culto) ou pela bondade para com suas criaturas. O jejum possibilita o aprimoramento da virtude e do auto-controle o que por si só significa uma imensa benção. O Mensageiro de Deus (S.A.A.S.) e os Imames de sua Linhagem (A.S.) legaram aos fiéis as melhores práticas a serem seguidas neste mês sagrado, relacionamos a seguir algumas delas.

- O banho ritual é recomendado na primeira noite e em todas as noites ímpares, especialmente na 13a, 15a, 19a, 21a, 23a, 25a e 27a.
- O oferecimento de orações voluntárias à qualquer hora, antes ou depois das preces obrigatórias e a Oração Tahajjud (após a meia noite). Disse o Mensageiro de Deus (S.A.A.S.): “AQUELE QUE OFERECER UM ORAÇÃO NAFAL(VOLUNTÁRIA) DURANTE O MÊS DE RAMADAN, DEUS LHE PRESCREVERÁ A ABSOLVIÇÃO CONTRA O FOGO.”
- A recitação do Alcorão a qualquer momento e principalmente durante a noite. Consta que o Mensageiro de Deus (S.A.A.S.) tenha dito: "QUEM RECITA UM VERSÍCULO DO ALCORÃO DURANTE O MÊS DE RAMADAN TEM A RECOMPENSA DO QUE CONCLUI SUA RECITAÇÃO DURANTE OS DEMAIS MESES.” Também com base nos fiéis ahadith é sabido que quem recita 10 versículos durante as noites não será inscrito entre os negligentes; será inscrito entre os que muito recordam a Deus o que recitam 50 versículos; será inscrito entre os Qanitin (os que recorrem a Deus com frequência) quem recita 100 versículos, quem recita 300 versículos será inscrito entre os Fa'izin (os que alcançam a vitória espiritual).
- A prática de Dhikr de manhã, a tarde ou a qualquer momento do dia ou da noite.Tal como as invocações Subhannallah wal Hamdulillah La ilaha illallah wa Allahu Akbar
- Intensificar a invocação de paz sobre o Profeta (S.A.A.S.) e os Ahlul Bait (A.S.) (ALLAHUMMA SALLI ALA MOHAMMAD UA ALI MOHAMMAD). Disse o Mensageiro de Deus (S.A.A.S.): “AQUELE QUE APELAR POR MIM DURANTE O MÊS DE RAMADAN, DEUS LHE AUMENTARÁ AS RECOMPENSAS NA BALANÇA NO DIA EM QUE OS EQUILÍBRIOS DAS BOAS AÇÕES POSSAM ESTAR EM MINORIA”.
- A prática do Istighfar (pedido de perdão) após cada prece, no início e no fim dos dias de jejum ou a qualquer momento recitando alguma fórmula adequada como por exemplo: ASTAGHFIRULLAHA LADHI LA ILAHA ILA HUA AL HAYYUM QAYYUM UA ATÚBU ILAIHI (trad: Peço perdão aquele que não há Deus senão Ele, O Vivente, O Sustentador e volto contrito a Ele). É muito importante rogar o perdão e prestar arrependimento dos pecados com a firme decisão de não tornar a cometê-los pois Deus é perdoador e aceita o arrependimento e de modo ainda mais especial durante o mês sagrado.
- O aumento da prática da caridade e do auxílio às pessoas segundo o que Deus tenha nos concedido. O exercício da generosidade e da solidariedade e da paciência. No zelo para com o a qualidade do seu jejum, o devoto deve estar atento para cumprir suas obrigações com as pessoas, pagar dívidas e respeitar a palavra dada. Também é de agrado de Deus o oferecimento do desjejum aos demais, consta que o Profeta (S.A.A.S.) tenha dito: “AQUELE QUE OFERECE O DESJEJUM A OUTRO JEJUADOR, TERÁ MAIOR RECOMPENSA DO QUE OS DEMAIS E NÃO LHE FALTARÁ NADA, TENDO PELA BENÇÃO DAQUELE ALIMENTO A JUSTA RECOMPENSA”. Ao constatar o crepúsculo de modo visível (início da noite), lembrando que este é um momento oportuno para as súplicas quebra-se então o jejum. O desjejum é recomendável com água e alimentos leves (como frutas). É muito meritório realizar uma refeição minutos antes do início do jejum (suhur) de modo que se possa cumpri-lo devidamente, esta refeição é portanto particularmente abençoada.

A Noite do Decreto

Diz Deus o Altíssimo no Alcorão:

"Pelo Livro lúcido. Nós o revelamos durante uma noite bendita, pois somos Admoestador, na qual se decreta todo o assunto prudente”. (S. 44 V. 2 a 4)

“A Noite do Decreto é melhor do que mil meses. Nela descem os anjos e o Espírito (Anjo Gabriel), com a anuência do seu Senhor, para executar todas as Suas ordens. (Ela) é paz, até ao romper da aurora!” (S. 97 V.3 a 5)

A noite de qadr marca o início da revelação do Alcorão. Nesta noite ocorreu a primeira aparição do Arcanjo Gabriel (A.S.) ao Profeta (S.A.A.S.) e a revelação dos primeiros versículos sagrados. Nesta noite bendita a cada ano o decreto de DEUS é selado sobre os humanos e devido a sua importância singular é muitíssimo recomendada aos fiéis a vigília em preces até o romper da aurora. De acordo com Imam Assadeq (A.S.) “A TORÁ FOI ENVIADA A MOISÉS (A.S.) EM 6 DE RAMADAN, O INJIL A JESUS (AS) EM 18 E O ALCORÃO AO PROFETA (S.A.A.S.) NA NOITE DO DECRETO". Diversas tradições fidedignas relatam que a noite de Qadr é uma das noites ímpares da segunda quinzena do mês. Imam Assadeq (A.S.) orientou os fiéis a buscarem as bênçãos da noite de Qadr na 19 a, 21a e na 23a noites do mês, e é igualmente meritório a vigília na 25a e 27a noite, de qualquer modo, as últimas 10 noites de Ramadan são noites de perdão e aceitação das súplicas em que se recomenda o empenho no Ibad(culto).

Preces e Invocações Especiais em Ramadan

Dentre as muitas práticas e súplicas recomendadas para o mês de Ramadã citamos:

- O cumprimento de dois movimentos de Oração voluntária após a Oração Isha'i (da noite) em todas as noites do mês, recitando em cada movimento a Sura Al Fátiha (1 vez) e a Sura Ikhlass (3 vezes). Ao terminar a Oração diz-se: “SUBHÁNA MAN HUWA HAFIDZUN LA IAGHFAL SUBHANA MAN HUWA RAHÍMUN LA IA’JAL SUBHANA MAN HUWA QA’IMUN LA IASHU SUBHANA MAN HUWA DA’IMUN LA IAL’HU. (Tr. Glória aquele que é protetor e não descuida, glória aquele que é clemente e não se apressa, glória aquele que está sempre vigilante e não se distrai, glória aquele que é eterno e não está desatento). Então dizer 7 vezes: “SUB”HANALLAH UAL HAMDU LILLAH LA ILAHA ILLALLAH WALLAHU AKBAR”. E 7 vezes: SUBHÁNAKA YA ADZIM AGH”FIRI D”DHANBUL ADZIM (trad. Glória a ti ó Magnificente, perdoa a culpa maior).E por fim, 10 vezes: ALLAHUMMA SALLI ALA MOHAMMAD UA ALI MOHAMMAD.

Obs. Fiéis tradições asseguram que DEUS apaga 70.000 pecados do devoto que a pratica. INX”ALLAH.

- No momento da quebra do jejum fazer a seguinte súplica, antes de levar a boca o primeiro bocado de alimento ou gole d'água:“ALLAHUMMA LAKA SUMTU UA ALA RIZQAK AFTARTU UA ALAIKA TAUAKKALTU YA UÁSSSAL MAGH”FARA AGHFIRLI (trad. Ö DEUS, para tí eu jejuei e por tua graça quebrei o jejum e em ti depositei minha confiança. Ó tu que estende o perdão, perdoa-me!).
- Recitar a súplica Iftitah em todas as noites de Ramadan.
- Nas últimas dez noites de Ramadan realizar a seguinte súplica: “ALLAHUMMA ADDI ANNA HAQQA MÁ MADA MIN XAHIR RAMADAN /UAGH”FIR LANA TAQÇIRINA FIHI UA TASSALLUMUHU MINNA MAQBÚLAN /UA LA TU ÁKHIZUNA SIRÁFINA ALA ANFUSINA /UA JA”ALNA MINIL MARHUMÍN UA LA TAJA “ALUNA MINIL MAHRÚMÍN. Trad.(Ó DEUS, dê o que nos coube por direito durante o mês de Ramadan e perdoa a nossa incompetência nele e que a nossa entrega seja por ti aceita, e não leves em conta a nossa extravagância sobre nós mesmos e faça-nos merecedores da tua piedade e não nos inclua entre os privados de tuas bênçãos). Consta que Imam Jáfar Assadeq (A.S.) tenha dito: “Aquele que pronunciar esta súplica certamente que obterá o perdão de DEUS”.
Práticas recomendadas em Lailatul Qadr

Em virtude das bençãos dessa noite o devoto deve manter-se em vigília, ao menos a partir do seu segundo terço até a aurora, procurando engajar-se na recordação de Deus. A prática tradicional dos Ahlul Bait (A.S.) é a de cumprir 100 movimentos de Oração (dois em dois) recitando Sura Al Fátiha (1) e Ikhlass (7 vezes) em cada movimento ou ao menos algo disso e pedindo perdão entre uma prece e outra (Astaghfirullah) 10 ou 100 vezes. A recitação do Alcorão, a prática de Dhikr ou envio da paz ao Profeta (S.A.A.S.) e aos Ahlul Bait (A.S.), as súplicas pessoais, todas essas práticas são muito apropriadas nesta noite.

O Zakat Al-Fitr

Este Zakat é obrigatório para o muçulmano que possua recursos para cumpri-lo. Consiste na doação de um mínimo de 3 quilos de alimento (ou o valor correspondente) por familiar dependente aos necessitados. Este Zakat deve ser entregue até o meio dia do Eid Al Fitr (dia da quebra do jejum). Devido a sua importância, mesmo a aceitação plena do jejum daquele que conte com recursos é ligada a seu cumprimento.

O Eid Al-Fitr

Ao término de Ramadan realiza-se o Eid Al-Fitr, que marca a comemoração do cumprimento do jejum. Este Eid também é denominado "dia das recompensas". Em vista do seu significado os muçulmanos reúnem-se nas mesquitas e cumprem a Oração tradicional do Eid agradecendo as bençãos e a misericórdia de Deus e reforçando os laços que os unem. Após a prece o Imam pronuncia dois sermões reafirmando os princípios do din e conclamando os muçulmanos à aderência, orientação e unidade. O Eid Al-fitr é a apropriada ocasião para as visitas mútuas, para a caridade e a renovação do senso de irmandade que deve unir os muçulmanos.

Links Relacionados
Palavras Iluminadas

“São dois caminhos a serem escolhidos, o do bem e o do mal, sendo que o último não deve ser preferível.”  Profeta Mohammad (S.A.A.S.)


ARBIB - Associação Religiosa Beneficente Islâmica do Brasil - Departamento de Comunicação
Todos os direitos reservados à ARBIB - A reprodução é permitida, desde que citada a fonte